pub
Imprimir

Semana Académica do Algarve deu lucro e põe AAUAlg a sonhar com fim do calvário financeiro

Foi «um dos melhores resultados dos últimos anos», ao nível financeiro, e também foi um sucesso ao nível do público. A edição de 2017 da Semana Académica do Algarve, que decorreu na cidade de Faro em Maio, deu lucro, algo que, acredita Rodrigo Teixeira, o presidente da Associação Académica da Universidade do Algarve, permitirá «acelerar a recuperação financeira» desta entidade.

O presidente da AAUAlg é o convidado desta semana do programa radiofónico Impressões, dinamizado em conjunto pelo Sul Informação e pela Rádio Universitária do Algarve RUA FM (102.7 FM). Na entrevista, que irá para o ar na quarta-feira, dia 14 de Junho, às 19h00, Rodrigo Teixeira fala da 32ª edição da Semana Académica do Algarve, mas também da situação financeira da associação, aproveitando para fazer um balanço do ano e meio que já leva à frente dos destinos desta instituição e de questões ligadas às políticas de educação e de juventude.

Segundo revelou Rodrigo Teixeira, duas das questões, o resultado da SA, que se sabe que foi positivo, embora ainda não tenham sido fechadas as contas, e a questão financeira, estão intimamente ligadas.

«O resultado deste ano, ao contrário do que aconteceu no ano passado, permitirá acelerar a recuperação financeira da AAUAlg. O meu objetivo, antes de chegar ao final do mandato [acaba em Dezembro], era ter um plano de pagamento para pagar todas as dívidas que ainda temos», revelou.

Neste momento, disse Rodrigo Teixeira, o passivo da AAUAlg «está em cerca de 200 a 250 mil euros», quando no final de 2011 estava nos 876 mil euros. As últimas direções gerais da associação académica algarvia têm vindo a abater as dívidas e, segundo Rodrigo Teixeira, está à vista o equilíbrio há muito perseguido.

«Gostava mesmo de ter tudo acertado com os nossos fornecedores e que a próxima direção não se tenha de preocupar com negociar dívidas e possa estar mais focada nos problemas dos estudantes», disse.

A vertente financeira não foi a única a melhorar, nesta edição da SA. O sucesso estendeu-se, igualmente, à adesão do público. Neste campo, a comparação não é fácil, tendo em conta que em 2016 foram cancelados os concertos do último dia da SA, devido às condições climatéricas. Ainda assim, «mesmo que esses concertos se tivessem realizado, este ano teríamos mais pessoas». «O evento está a crescer e isso é bom para nós», considerou Rodrigo Teixeira.

«Desde 2012 que não tínhamos um dia com tanta gente como o último sábado. Também foi muito positivo no que toca ao espírito académico, todas as atividades correram bem, nomeadamente a Benção das Pastas, os estudantes ficaram contentes e o feedback é extremamente positivo», resumiu Rodrigo Teixeira.

Na 32ª edição da SA dos estudantes da Universidade do Algarve, a Associação Académica, que organiza o evento, apostou num modelo diferente, que parece ter dado frutos, ao nível da afluência de público. «A nossa estratégia de construção do cartaz passou por distribuir o valor de produção mais uniformemente pelos diferentes dias de evento e não só nos fins-de-semana. Isso notou-se. Destaco a segunda e a quarta-feira, que correram bastante bem, apesar de serem dias de semana», ilustrou.

«Fica aqui a ideia para os anos vindouros. Os dias de semana podem ser aqueles que garantem, ou não, o sucesso do evento», acrescentou o presidente da AAUAlg.

 

Veja as fotos e recorde a edição de 2017 da Semana Académica:

Fotos: Sul Informação

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub