pub
Imprimir

Anantara levou o artesanato do TASA para dentro do seu primeiro hotel na Europa

Chegaram, viram e fizeram do projeto TASA – Técnicas Ancestrais, Soluções Atuais um parceiro, para que ambos fiquem a ganhar. O primeiro hotel  que a marca de «luxo superior» Anantara abriu na Europa foi inaugurado este mês, em Vilamoura, e apostou forte neste projeto que junta artesãos algarvios e designers, que em conjunto criam produtos adaptados às necessidades modernas, mas manufaturados com recurso a conhecimentos milenares.

Um «casamento perfeito», na visão de Nadim Awad, diretor de bebidas e comida do Anantara Vilamoura, que até já deu um “filho”. Os responsáveis por este hotel convidaram o projeto algarvio a abrir uma loja na unidade hoteleira, onde têm a oportunidade de se mostrar e vender os seus produtos aos que ali se alojam.

Antes de chegar aqui, houve amor à primeira vista que resultou num natural “namoro”. Assim que decidiram abrir a primeira unidade desta marca na Europa, no local onde até agora funcionava o Tivoli Victória, o Minor Hotel Group, que adquiriu a cadeia de hotéis portuguesa em 2016 e a juntou ao seu já vasto portfólio de unidades hoteleiras, foi «à procura do que estava disponível no que dizia respeito a artesanato e o que estava a ser feito no concelho Loulé».

«Estava a falar com o meu colega no escritório e disse-lhe que tínhamos de ir ver o TASA para perceber o que nos podiam oferecer. Porque queríamos peças específicas para os quartos, produtos em cortiça, elementos artesanais para a zona das piscinas. E, olhando para o catálogo, pensámos: é exatamente isto que queremos», contou Nadim Awad.

«Fomos ter com eles e acabou tudo por ser muito natural. Nós queríamos cestos, eles mostraram-nos os melhores que tínhamos visto no mercado. Depois, contaram-nos as histórias por detrás das peças, e nós percebemos que estávamos a trabalhar com uma classe de artistas em vias de extinção. E nós também temos uma responsabilidade social, pelo que decidimos pedir-lhes ainda mais produtos e eles foram capazes de corresponder aos pedidos. Claro que não andamos a pressioná-los, pois sabemos que quantidade de artesãos disponíveis é limitada. Mas asseguramo-nos que trabalhamos com todos, de forma a fazer os seus produtos brilhar através do nosso hotel», acrescentou.

Um bom exemplo desta postura do Anantara são as espigas, feitas pela artesã Cremilde Lourenço. «A dada altura, apercebemo-nos que havia uma senhora de 87 anos que fazia esta peça para o TASA. E como era um produto tão original e com uma história tão bonita, achámos que não podíamos perder a oportunidade de a contar», explicou o diretor de bebidas e comida do Anantara Vilamoura.

«Nós, no Anantara, também nos assumimos como contadores de histórias. Quando vamos para um local, queremos saber as histórias das coisas que encontramos. E a da espiga é linda. Esta peça é um presente que se dá aos outros para proteger as suas casas. É como se oferecêssemos uma bênção, que fica para sempre com as pessoas», reforçou.

Com tudo isto, fica a ganhar o hotel, que oferece um serviço único aos seus clientes, e, claro, o TASA e os seus artesãos.

«Foi uma aposta bastante interessante do hotel nas artes e ofícios, através do TASA. Procuraram integrar os nossos produtos nos quartos e nos espaços dedicados ao serviço de restaurantes e bebidas. Mas não ficaram por aí. Procuraram complementar esta oferta com a instalação de uma loja do projeto, onde podem decorrer ao longo do ano vários workshops e cursos, nos quais os cliente do hotel podem ter uma verdadeira experiência de imersão na cultura local», segundo Sara Fernandes, responsável pelo marketing do TASA.

Sara Fernandes não esconde que esta «é uma excelente oportunidade para o projeto e para a rede de artesãos a ele ligados».

Até porque o Anantara não se limitou a encomendar de catálogo e acabou por promover a criação de novos produtos, feitos à sua medida e para necessidades especiais do hotel, indo ao encontro dos objetivos centrais do TASA.

«Nós oferecemos, diariamente, um doce aos nossos clientes. E eles serão deixados nos quartos numa peça que faz lembrar uma pequena chaminé, inspirada nas típicas chaminés algarvias. Também a taça da fruta é uma peça de artesanato, muito refinada. Os nossos clientes e os funcionários adoram-na», assegurou Nadim Awad.

A aposta em dar um forte toque algarvio ao Anantara de Vilamoura vem no seguimento da política do Minor Hotel Group, que detém hotéis de luxo em em 22 países na Ásia-Pacífico, Médio Oriente, Europa, América do Sul, África e Oceano Índico.

«Respeitamos muito a herança cultural local. O nosso foco é Portugal. Queremos que os nossos clientes, ao acordar, percebam que estão num hotel em Portugal. Porque, em certos hotéis, podes acordar um dia e olhar em volta para o teu quarto e sentir que podes estar na Turquia ou em Nova Iorque. Podes estar em qualquer lado! Com o TASA, o que queremos assegurar, é que quando acordas, te apercebes que estás num quarto português», revelou Nadim Awad.

«A nossa colaboração com o TASA tem corrido muito bem e nós queremos ter a certeza de que eles têm sucesso, pois se isso acontecer, nós conseguimos algo que nos é querido enquanto marca, mas também enquanto hoteleiros, pois, no fundo, trata-se de perceber como conseguimos melhorar o ambiente dos nossos hotéis», disse.

E se isso é uma realidade no que à decoração diz respeito, também o é para a animação do hotel.  «À noite, tocamos  o ferrinho, para chamar os clientes e juntá-los numa cerimónia. Andamos pelos bares da piscina e pelos jardins a tocar o ferrinho, para que as pessoas percebam que se passa alguma coisa. E, após o último toque, aparecem cantores de fado. As luzes são suavizadas, as bebidas começam a ser servidas, pois é a hora do aperitivo, e a música começará. E, claro, como respeitamos muito os fadistas, vamos pedir gentilmente que as pessoas façam silêncio», contou.

Também aqui houve a preocupação de fazer uma parceria com uma associação local, neste caso a Associação de Fado do Algarve.

No final, o Anantara acabou por garantir que apresenta aos seus clientes muito Algarve, sem perder de vista a caraterística central dos hotéis desta marca: o luxo.

 

Veja fotos da nova loja do TASA no Anantara de Vilamoura:

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
pub