Sul celebra 25 de Abril com hinos à liberdade, exposições e video-mapping

Veja que comemorações cada concelho vai oferecer

Concertos, exposições e até um espetáculo de video-mapping vão ajudar o Algarve e o Baixo Alentejo a celebrar o 25 de Abril, o «dia inicial inteiro e limpo» em que «emergimos da noite e do silêncio», como escreveu, um dia, Sophia de Mello Breyner.

Começando por Faro, as comemorações do 25 de Abril têm, como um dos pontos altos, o concerto “Trovadores de Abril”, na noite de dia 24. Às 22h00, no Jardim Manuel Bivar, Manuel Freire, Francisco Fanhais e Afonso Dias juntam-se para um espetáculo de homenagem à liberdade.

Mas há muito mais a acontecer na capital algarvia,. No dia 23, Margarida Tengarrinha, resistente anti-fascista, contará a sua história aos alunos da Escola Secundária João de Deus. Já no dia 28 haverá “Jogos Florais”, a partir das 15h30, no Ginásio Clube de Faro.

Quanto ao dia 25 de Abril, as comemorações começarão às 9h00 com uma sessão solene nos Paços do Concelho. Da parte da tarde, tempo para os concertos com Mauro Amaral (14h00, em Santa Bárbara de Nexe), Afonso Dias e Tânia Silva (15h00 na Associação de Solidariedade Socio-Cultural de Montenegro) e Zé Maria e Gonçalo (21h30, na Casa do Povo de Estoi).

Já no dia 29, a Câmara de Faro acolhe uma Assembleia Municipal Jovem, às 14h30, subordinada ao tema “Desenvolvimento Sustentável – E agora o que fazer?”.

Ainda em Faro, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, há uma exposição com cerca de 40 cartazes alusivos à Revolução dos Cravos.

Promovida pela Associação 25 de Abril, a exposição contém, por exemplo, cartazes de João Abel Manta e Vespeira.

O emblemático cartaz do menino colocando um cravo na espingarda faz parte da exposição, a par de outros do MFA (Movimento Forças Armadas), bem como recortes da imprensa da época.

Em paralelo, está disponível uma exposição do trabalho do escultor Hermínio Pinto da Silva, apresentada como uma abordagem contemporânea “do ser humano”.

As duas exposições estarão patentes ao público até 30 de Abril, no seguinte horário: segunda a sexta-feira, das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Passando para Olhão, os 45 anos da Revolução dos Cravos serão assinalados por todo o concelho.

“Olhar o mar” é o livro de Carlos da Cena que, no âmbito das comemorações do 25 de Abril em Olhão, tem a sua cerimónia de lançamento na terça-feira, dia 23, às 18h00, a bordo do caíque Bom Sucesso, numa iniciativa da Junta de Freguesia de Olhão.

As cerimónias oficiais do Dia da Liberdade são nos Paços do Concelho, onde, a partir das 9h00 de quinta feira, 25 de Abril, acontece a cerimónia solene do hastear da bandeira, com a participação do Corpo de Bombeiros Municipais de Olhão, da respetiva Fanfarra, e da Banda Filarmónica 1º de Dezembro de Moncarapacho.

Às 15h00, no Pavilhão de Eventos, em Moncarapacho, acontece a Festa do 25 de Abril, uma organização da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuzeta.

Fernando Tordo

Até final do mês, o programa oficial de comemoração do 45º aniversário do 25 de Abril prossegue, com destaque para o espetáculo de Fernando Tordo, que sobe ao palco do Auditório Municipal no sábado, 27 de Abril, a partir das 21h30.

Já na Fuzeta, a 25 de Abril, decorre uma tertúlia, na Biblioteca Maria José Fraqueza. O momento contará com a participação de José Cardoso Fontão, Capitão de Abril, André Badalo (realizador de “Portugal não está à venda”), e Cristiana Guerreiro e Ana Bota (Parlamento Jovem).

Um espetáculo de poesia e música, com João Pereira e Ricardo Martins, decorre, por sua vez, no dia 24, a partir das 21h00, na Sede do Grupo Etnográfico de Quelfes. A entrada é livre.

Em Portimão, um dos pontos altos é o concerto de Paulo de Carvalho, na noite de 24 de Abril, a partir das 22h00, na Alameda da República.

O espetáculo promete ser memorável e “intemporal”, com um alinhamento musical que viaja por várias épocas e sucessos da carreira do músico e compositor português, com a interpretação de canções que foram e são verdadeiros êxitos. Na fachada da Igreja do Colégio dos Jesuítas terá ainda lugar um espetáculo de projeção de imagens estáticas e vídeo, alusivas ao 25 de Abril de 1974.

No dia da Revolução dos Cravos, as celebrações oficiais têm início às 9h00 com o hastear das bandeiras e a interpretação do hino nacional pela Banda Filarmónica Portimonense, na Rotunda Salgueiro Maia, assinalando-se, desta forma, a reabilitação do fontenário e da estátua alusiva à efeméride que ornamentam esta rotunda, que há décadas se encontrava por recuperar. O momento será ainda pautado por uma arruada a cargo da Fanfarra dos Bombeiros de Portimão e uma largada de pombos.

Às 10h00 tem início a XV Corrida da Liberdade que tradicionalmente junta centenas de participantes. A partida será na Zona Ribeirinha de Portimão, junto ao coreto.

Já às 10h30 terá lugar, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a habitual Sessão Solene, com as intervenções dos representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal de Portimão e do respetivo presidente, bem como da presidente da Câmara Municipal de Portimão.

As intervenções serão intercaladas por momentos musicais protagonizados pelo Grupo Juvenil do Grupo Coral Adágio e pela Academia de Música de Portimão.

Destaque ainda para a forte componente associativa, enquanto força motora no apoio a respostas de cariz cultural, desportivo, educativo, juvenil e social, e que este ano firmará com a autarquia, na tarde do dia de 25 Abril, mais de 750 mil euros em contratos-programa, mais cerca de 20% de investimento que no ano transato.

Este momento tem início marcado para as 16h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, e contará com performances musicais a cargo de Vasco Ramalho.

Falar de Arte e Desporto, antes e depois de Abril, foi o ponto de partida para duas conferências que se realiza, em dias diferentes, no Café Concerto do Tempo.

Margarida Tengarrinha

Dia 22, decorrerá a conferência “A Arte antes e depois do 25 de Abril de 74”, com os artistas plásticos Margarida Tengarrinha, Franco Charais (ex-Capitão de Abril) e Stella Barreto, enquanto para 30 de Abril está reservado o tema “A História do Desporto antes e depois do 25 de Abril de 74”, a cargo dos professores Alcino Pedrosa e Joaquim Paulino. Ambas as iniciativas começam às 18h30.

Destaque ainda para a exposição “25 de Abril – Desenhos de João Abel Manta”, da Coleção do Museu de Lisboa e cedida pela Câmara Municipal de Lisboa/EGEAC, que será inaugurada no dia 26 de Abril, às 16h00, no Museu de Portimão, onde estarão expostas reproduções a partir de originais da obra gráfica deste cartoonista.

Por fim, refira-se que o movimento associativo de Portimão preparou mais de duas dezenas iniciativas de caráter popular que podem ser consultadas aqui.

A criação da imagem alusiva às Comemorações do 25 Abril deste ano foi desenvolvida no âmbito do concurso “Abrir Abril”, promovido pelas Bibliotecas Escolares em parceria com a Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes, aberto à participação dos alunos do Ensino Secundário. A autoria é de Letícia Marques, aluna do 12.º F da Escola Secundária Poeta António Aleixo.

Em Albufeira, o programa de eventos decorre de dia 24 a 26. Tudo começa com mais uma “Caminhada ao Luar”, com encontro marcado às 20h00 junto aos Paços do Concelho.

Às 21h30, as Moçoilas (Inês Rosa, Margarida Guerreiro e Teresa Silva) prometem inundar o Auditório Municipal de Albufeira de boa disposição e da riqueza própria dos cantares do interior algarvio.

«São três mulheres que dão alma aos cânticos da serra – e dos cantos da terra, e de muitos outros temas inspirados por essas paragens, nos seus tons, nos seus sons e cheiros peculiares. O trio agarra muitos dos antigos temas e enriquece-os com a sua energia própria, modificando uns, apropriando-se de outros e preparando caminho para novas melodias e novas canções», diz a Câmara de Albufeira.

À semelhança do que acontece todos os anos, na manhã do dia 25 de Abril, a partir das 9h30, realiza-se o habitual Hastear das Bandeiras nas três Freguesias do Concelho.

A cerimónia é acompanhada ao som do Hino Nacional pela Banda da Sociedade Musical e Recreio Popular de Paderne, com Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários de Albufeira. Para marcar o simbolismo da época haverá distribuição de cravos e largada de pombos, em frente ao edifício da Câmara Municipal.

Na Freguesia de Ferreiras, a partir das 8h30 até 13h30, decorre o IV Duatlo 25 de Abril, iniciativa que integra o Campeonato Regional da modalidade.

«E porque é importante que todos estejam conscientes da importância da data, a partir das 12h30, reúna a família e os amigos, prepare um piquenique e venha até ao Jardim de Vale Faro, participar numa tarde musical de Tributo a Zeca Afonso e outros músicos da Revolução, com Luís Galrito e Artur Correia», convida a autarquia.

O programa, que é organizado pela Junta de Freguesia de Albufeira e Olhos de Água com o apoio da Câmara Municipal, inclui, ainda, um recital de poemas alusivos à Revolução, pinturas faciais, insufláveis, trampolins, jogos tradicionais, kids bootcamp, kids manicure e modelação de balões.

Já a associação “JuvAlbuhera” marcará presença ao dinamizar o primeiro mercado cultural “Livre Dade”. A ideia é promover a partilha cultural através de trocas ou vendas simbólicas de Livros, CD, DVD, Vinis, Jogos, e outros artigos culturais. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas em juventudealbuhera@gmail.com ou 919669984.

Para terminar o dia, a partir das 17h00, há uma Tarde Dançante, nas instalações da Associação Sócio-Cultural e Recreativa “Os Amigos da Terceira Idade de Albufeira” (ASCRATIA), em Ferreiras.

O programa fecha no dia 26 de Abril, às 14h30, na Sala de Leitura do Arquivo Histórico de Albufeira, com a Tertúlia “Que Ditadura foi essa que a Revolução do 25 de Abril derrubou?” com Margarida Tengarrinha.

Natural de Portimão, cidade que a viu nascer em 1928, Margarida Tengarrinha iniciou a sua atividade política em 1948, integrada no MUD Juvenil, na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (ESBAL). Em 1955 passou à militância clandestina do PCP com o seu companheiro José Dias Coelho, que foi assassinado a tiro pela PIDE em 19 de Dezembro de 1961.

A partir desse ano, e até 1968, trabalhou com Álvaro Cunhal e depois como redatora da Rádio Portugal Livre. Durante vários anos foi redatora, paginadora e ilustradora do jornal Avante.

Depois do 25 de Abril foi membro do Comité Central do PCP e deputada do PCP pelo Algarve. Em 2016, foi-lhe atribuído o Prémio Maria Veleda da Direção Regional de Cultura do Algarve.

 

Praça Marquês de Pombal

Passando para Vila Real de Santo António, o programa inclui um espetáculo musical, uma sessão solene, homenagens e atividades culturais.

As celebrações iniciam-se no dia 24, com o espetáculo musical e poético “Filhos da Madrugada”, no Centro Cultural António Aleixo, às 21h30.

No dia 25, a celebrações começam com o habitual hastear da bandeira e distribuição de cravos nas três freguesias do concelho.

Às 10h30, terá lugar, na Biblioteca Municipal Vicente Campinas, a Sessão Solene da Assembleia Municipal de VRSA, comemorativa do Dia da Liberdade.

Após a sessão, será feita uma cerimónia de homenagem ao poeta local Manuel Gomes, com a atribuição do seu nome ao auditório da Biblioteca Municipal.

Manuel Joaquim Martins Gomes, que, ao longo dos últimos anos, adotou o nome literário de Manuel do Rio, nasceu a 3 de Julho de 1937, em Vila Real de Santo António, onde sempre residiu. Através da sua forma peculiar de traduzir pensamentos em versos, contribuiu para a divulgação da cultura do concelho, tendo publicado várias obras e coletâneas e arrecadado vários prémios.

Também integrada nas comemorações da Revolução dos Cravos, está prevista a entrega, à Biblioteca Vicente Campinas, do espólio bibliográfico colonial do Arquivo-Biblioteca Espinheira Lourido/Fontes Alferes. A cerimónia terá lugar no dia 26, às 17h00.

As celebrações do 45º aniversário do 25 de Abril são uma organização conjunta da Câmara Municipal de VRSA e das Juntas de Freguesia de VRSA, Monte Gordo e Vila Nova de Cacela. Todas as atividades têm entrada livre.

Monchique já tem patente, na Galeria de Santo António, uma exposição sobre José Afonso, promovida pelo Grupo de Dinamização Cultural “O Monchiqueiro”.

Cedida pela Associação José Afonso, a exposição, que conta com 30 painéis sobre a vida e obra do cantor e compositor de música tradicional e de intervenção, pretende dar a conhecer o nome do artista e a sua importância no contexto cultural da Revolução dos Cravos e aproximar a comunidade local e escolar destas celebrações, através do destaque de uma das personagens que marcaram a cultura da época.

A exposição conta com o apoio do Município de Monchique e da Associação José Afonso e está aberta, de segunda a quinta-feira, das 11h00 às 13h00 e à sexta-feira, das 11h00 às 13h00 e das 14h30 às 16h30.

Monchique vai assistir, ainda, a um concerto com os “Al-Ghardband”, no dia 24, às 21h30, no Largo dos Chorões.

A manhã de dia 25 começa com o Passeio Cicloturismo da Liberdade, uma iniciativa que irá percorrer todas as freguesias do concelho.

O dia será, ainda, preenchido com uma marcha corrida, jogos tradicionais, tiro ao alvo, demonstrações de karaté, jogos de futebol e animações diversas, organizadas e dinamizadas pelos clubes e associações locais e dirigidas a toda a população.

A autarquia irá proporcionar a todos os participantes nas diversas atividades um almoço convívio, a partir das 12h30 em frente ao Espaço Internet.

Quanto a São Brás de Alportel, vai aproveitar o 25 de Abril para inaugurar uma obra de arte, alusiva à liberdade, da autoria de Carlos Correia, na nova rotunda construída na Avenida da Liberdade. Será às 10h30. À noite, às 21h30, sobe ao palco do Cine-Teatro de São Brás o espetáculo “Vozes de Abril”.

Por fim, Almodôvar, no Baixo Alentejo, vai começar a assinalar a Revolução dos Cravos no dia 24, às 10h00, com uma Assembleia Jovem, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Às 17h30, há inauguração da exposição “Coletiva D’Arte Alentejo”, no Fórum Cultural de Almodôvar. Às 22h30, na Praça da República, a Companhia de Teatro “Viv’Arte” apresenta a peça teatral “Não há machado que corte a raiz ao pensamento”.

Às 24h00 há um espetáculo pirotécnico, junto à nova Estátua do Mineiro, na renovada Entrada Sul de Almodôvar, e que assinala a entrada na madrugada da Revolução dos Cravos.

Já no dia 25 de Abril, a manhã começa com Jogos Tradicionais, a partir das 9h00, no Parque de Merendas. A partir das 10h00 no Picadeiro Municipal, acontece o III Prémio Município de Almodôvar – Saltos de Obstáculos.

Também às 10h00 realiza-se um desfile do Corpo de Bombeiros Voluntários de Almodôvar e das Majoretes e Fanfarra de Almodôvar, da “Almovimento”. Segue-se, às 10h30, a cerimónia do Hastear da Bandeira nos Paços do Concelho e a Sessão Solene comemorativa dos 45 anos de Abril, no Cineteatro Municipal de Almodôvar, com início às 11h00.

À hora de almoço (13h00), a autarquia oferece à população o já tradicional almoço de confraternização, comemorativo do 25 de Abril, no Parque de Merendas de Almodôvar e que será animado ao som da música de Nelson Ferro.

Para mais iniciativas do 25 de Abril, no Algarve e Baixo Alentejo, recorde este outro trabalho do Sul Informação.

 

Comentários

pub
pub