Lagoa já investiu mais de 300 mil euros em medidas de incentivo à natalidade

Medidas de incentivo à natalidade foram implementadas em 2016

A Câmara de Lagoa já canalizou mais de 300 mil euros, nos últimos quatro anos, para o incentivo à natalidade. As medidas de apoio à natalidade começaram a ser aplicadas no concelho em 2016, ano em que foram contempladas 35 famílias. Durante o ano de 2019 o número subiu para uma centena».

Em nota enviada às redações, a Câmara de Lagoa explica que «para aceder aos dois mil euros atribuídos pelo Município a cada criança registada como lagoense, os pais têm de ser residentes no concelho há mais de dois anos contínuos, à data do nascimento, e recenseados há pelo menos um ano».

No total dos quatro anos (2016-2019), segundo a autarquia, já foram apoiadas 315 famílias com este incentivo que visa «o aumento da natalidade no concelho de Lagoa, mas também a fixação de população e a melhoria dos seus níveis de vida».

Também os casos de adoção são abrangidos por este regime, independentemente da idade.

A Câmara de Lagoa realça ainda que «podem também ser elegíveis para apoio complementar tratamentos médicos de depressão pós-parto, ou mesmo de fertilidade para quem não consegue gerar uma criança sem apoio médico».

Num balanço da aplicação do programa de incentivos à natalidade, feita pelo executivo municipal, no final do ano de 2019, a autarquia verificou que os apoios já ascenderam a mais de 322 mil euros, «sendo de prever que no ano em curso o valor possa continuar a crescer».

A Câmara de Lagoa considera esta como «uma medida estratégica que se destaca entre um conjunto mais vasto de políticas de ação social de proximidade».

Com o investimento nas políticas de incentivo à família, o Município de Lagoa «pretende ajudar a contrariar a tendência demográfica de decréscimo da taxa de natalidade, registada em todo o país, mas que neste território algarvio assume expressão significativa».

Comentários

pub
pub