Astronomia, matemática e «muitas surpresas» nos 10 anos do Ciência Viva de Lagos

No sábado, dia 2 de Fevereiro, a entrada no CCV de Lagos é livre e haverá atividades para todos os gostos

O Centro Ciência Viva (CCV) de Lagos vai comemorar o seu 10º aniversário com uma exposição fotográfica de astronomia, o espetáculo Isto é Matemática, uma palestra de Rui Agostinho e «muitas surpresas», nos dias 1 e 2 de Fevereiro.

Inaugurado a 29 de Janeiro de 2009, o CCV de Lagos celebra agora a década que já leva a promover a Ciência e a Tecnologia no Algarve.

Na sexta-feira, 1 de Fevereiro, é Dia Aberto para as Escolas e é igualmente inaugurada a exposição “Astronomia em Imagens”, que reflete escolhas da equipa do Centro Ciência Viva de Lagos.

Esta exposição fotográfica, com 46 imagens disponibilizadas por instituições de investigação espacial (NASA, ESA, ESO), teve a curadoria conjunta da equipa do Centro, «já que todos os membros da equipa foram convidados a escolher três imagens que, de alguma forma, os tivessem sensibilizado, seja do ponto de vista científico, seja mesmo do ponto de vista emocional ou pessoal», explica o CCV lacobrigense.

«O Centro decidiu avançar para a produção desta exposição de fotografia de Astronomia por três motivos: envolver toda a equipa num processo de curadoria conjunta, em que todos se sentissem participantes numa exposição que é parte das comemorações dos 10 anos do seu local de trabalho», começa por dizer Luís Azevedo Rodrigues, diretor executivo do Centro.

«Por outro lado, apresentar estas imagens que são o produto da investigação de um dos campos da Ciência com maior fascínio nas pessoas: a Astronomia. Escolhemos as descobertas na Astronomia como uma analogia evidente das Descobertas portuguesas – uma aventura no desconhecido, uma aposta no conhecimento, uma aventura pela descoberta», acrescenta.

O facto desta exposição «utilizar, promover e divulgar os conteúdos científicos que o modelo de Ciência Aberta permite – uma verdadeira transferência do conhecimento científico para a Sociedade» também pesou na escolha da exposição.

A inauguração da mostra Astronomia em Imagens será assinalada com uma palestra de Rui Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa, às 20h30, «que apresentará algumas das imagens selecionadas pela equipa do Centro e complementará este momento de contacto com o público, falando sobre “A Navegação Astronómica nos Descobrimentos”».

No sábado, dia 2 de Fevereiro, entre as 10h00 e as 18h00, o CCV de Lagos terá entrada gratuita, com muitas atividades para as famílias e todos os que quiserem conhecer ou regressar ao Centro.

Da construção pelos visitantes da Caravela Dòing de 10 metros, à Robótica, passando por novas atividades exclusivamente focadas na Tabela Periódica, uma vez que 2019 é o Ano Internacional da Tabela Periódica de Elementos, serão muitas as atividades de que os visitantes poderão desfrutar.

Às 16h00, Rogério Martins, professor de matemática na Universidade Nova de Lisboa e o rosto do premiado programa “Isto é Matemática”, transmitido na SIC Notícias e na SIC Internacional, começará o seu espetáculo “Os Maiores Segredos do Mundo”.

«Este espetáculo é dinâmico e, tal como nos episódios do Isto é Matemática, serão abordadas questões do nosso dia a dia, explorando o seu lado matemático», segundo o CCV de Lagos.

«Foi precisamente o lado popular aliado ao rigor científico do Rogério Martins o principal motivo para o convidarmos a regressar ao Centro, uma vez que já havia aqui estado em 2015, aquando do Congresso de Comunicação de Ciência que o Centro organizou com os seus congéneres no Algarve», segundo Luís Azevedo Rodrigues.

O diretor executivo do Centro lacobrigense promete «muitas experiências ao vivo e, embora o tema central seja a Matemática, são criadas pontes com as Ciências Naturais, Física, História e Filosofia».

Luís Azevedo Rodrigues aproveita para antecipar o ano de 2019, em que o CCV de Lagos assumirá «cinco desafios principais».

Desde logo, «o arranque da Escola Ciência Viva, projeto educativo, no qual turmas do 1º Ciclo passarão uma semana no Centro Ciência Viva, mais concretamente na Casa do Jardim, infraestrutura a ser construída e financiada pelo Município de Lagos e que permitirá aos alunos do concelho uma maior e melhor convivência com a Ciência e a Tecnologia, em contexto fora de aula».

«Ainda no que diz respeito à relação estreita e fundamental do Centro com as escolas, iremos colaborar estreitamente com a implementação dos Clubes Ciência Viva na Escola, iniciativa conjunta da Direção-Geral de Educação e da Agência Nacional Ciência Viva», disse.

Outros desafios para o ano que agora começou são a participação institucional do Centro num projeto europeu de promoção da literacia científica em Evolução Biológica, o Euroscitizen, que «permitirá ao Centro participar de uma iniciativa que integra 29 países e contribuir para que a Evolução seja melhor ensinada, melhor utilizada em Museus e Centros de Ciência».

O aprofundamento das valências de digitalização e impressão 3D do centro, a produção de conteúdos de Realidade Virtual no que ao património natural diz respeito, «particularmente o património geológico e paleontológico», bem como a produção «de uma exposição fotográfica que dê a conhecer o passado da Casa Fogaça, edifício que acolhe atualmente o Centro Ciência Viva de Lagos», são outros objetivos para 2019.

Este é «também o ano de execução e implementação do projeto Ecoscience, financiado pela primeira edição do Orçamento Participativo de Portugal na área da Ciência, que conta com os Centros Ciência Viva do Algarve e de Tavira, para além do CIMA da Universidade do Algarve e da Associação A Rocha. É um projeto de promoção da literacia científica e tecnológica dentro da temática da sustentabilidade, em alinhamento com vários Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Assembleia Geral das Nações Unidas», refere o diretor executivo do CCV de Lagos.

«Por último, o Centro ambiciona continuar a aumentar o número dos seus visitantes, tendência verificada desde 2012, bem como aumentar a sua influência, por intermédio da participação em parcerias nacionais e estrangeiras, estratégia que tem vindo a implementar», concluiu Luís Azevedo Rodrigues.

Comentários

pub
pub