Navio-Escola Sagres chegou a Faro com Boa Esperança

Entrada foi discreta, mas não faltou pompa e circunstância

 

O Navio-Escola Sagres atracou esta quarta-feira, em Faro. De forma discreta, debaixo de um céu carregado e de alguns pingos de chuva, o navio entrou na barra de Faro-Olhão ao nascer do Sol e seguiu a motor para o Cais Comercial de Faro, onde chegou cerca das 7h00.

Esta é a primeira visita do veleiro da Marinha Portuguesa à capital algarvia, onde irá ficar até sábado, dia 8 de Setembro.

Talvez devido à hora madrugadora, foram poucos os que acompanharam a curta viagem do NRP Sagres pela Ria Formosa.

Além de dois rebocadores, destacados para acompanhar a entrada do veleiro na barra e a sua jornada até ao porto – só por prevenção -, o Navio-Escola da Marinha Portuguesa apenas foi escoltado pela Caravela Boa Esperança, que também atracou em Faro, e por cerca de uma dezena de embarcações de pequeno porte, entre as quais dois veleiros e alguns barcos de pesca.

Ainda assim, houve a pompa e circunstância que a ocasião impunha e foi cumprido todo o protocolo, como é hábito da Marinha.

A partir das 14h00 de hoje, quarta-feira, o navio vai estar aberto a visitas. A população poderá conhecer o NRP Sagres por dentro hoje, das 14h00 às 19h00 e das 20h00 às 22h00, amanhã, quinta-feira, das 10h00 às 12h00, das 14h00 às 19h00 e das 20h00 às 22h00, e na sexta-feira, 7 de Setembro, das 10h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h30.

Em paralelo, decorrerão outras atividades no Cais Comercial do Porto de Faro, das quais a população poderá usufruir. Para esta noite de quarta-feira, dia 5, às 21h00, por exemplo, há um concerto dos «Riding the Meteor».

Na sexta-feira, 7 de Setembro, feriado municipal de Faro, a própria sessão solene terá lugar no Cais Comercial, junto à Sagres, a partir das 9h10.

 

 

O NRP Sagres é um grande veleiro com 90 metros de comprimento, três mastros e armação em barca, construído nos estaleiros navais Blohm & Voss, na Alemanha, em 1937.

Celebrou 80 anos em 2017, 55 dos quais com a bandeira de Portugal.

A par da instrução dos cadetes da Escola Naval, o NRP Sagres leva um pouco de Portugal aos portugueses da diáspora, contribuindo para o estreitar dos laços entre as comunidades e as suas origens.

Além dos milhares de visitantes que recebe a bordo, nos portos de escala o NRP Sagres cumpre um vasto programa de divulgação e de representação, albergando igualmente diversos eventos promovidos pelos parceiros da Marinha que se associam às viagens do símbolo de Portugal.

O navio-escola Sagres é comandado pelo Capitão-de-fragata António Manuel Maurício Camilo, que conta para esta missão com uma guarnição de 127 militares, aos quais se juntam os 57 cadetes da Escola Naval.

 

Fotos e vídeo: Hugo Rodrigues | Sul Informação

Comentários

pub
pub