Ministro da Cultura inaugura escultura de homenagem ao seu avô José Rosa Madeira no Ameixial

Uma escultura em homenagem ao ameixialense José Rosa Madeira vai ser inaugurada no sábado, 16 de Junho, às 14h00, com […]

Escultura de José Cheta em homenagem a José Rosa Madeira – Foto: Pedro Barros | Projeto Estela

Uma escultura em homenagem ao ameixialense José Rosa Madeira vai ser inaugurada no sábado, 16 de Junho, às 14h00, com a presença do ministro da Cultura Luís Filipe Castro Mendes, neto do homenageado.

José Rosa Madeira (1890-1941), «ativo homem da cultura, anteviu a excelência do poeta António Aleixo, antecipou a riqueza da fotografia para registar memórias e entendeu a importância da arqueologia para o conhecimento do nosso passado», salienta a Câmara de Loulé.

Nascido em 1890 na aldeia do Ameixial, José Rosa Madeira exerceu a sua atividade profissional de relojoeiro em Loulé, mas foi na aldeia serrana que se cruzou, de forma apaixonada, com a arqueologia, tendo contribuído para a recolha, preservação e investigação de objetos e achados arqueológicos que vão desde a pré-história recente até à época moderna (além de algumas peças etnográficas e “obras” da natureza).

Foi neste contexto que «doou a Museus muitas das peças arqueológicas que recolheu, onde se destaca um importante conjunto de estelas com escrita do Sudoeste da Idade do Ferro, a primeira forma de escrita da Península Ibérica com cerca de 2500 anos e ainda hoje por decifrar».

Entregue ao Museu Municipal de Faro depois da sua morte, a sua coleção, com mais de 90 peças, é considerada como uma das mais importantes colecções desta unidade museológica, sendo reflexo das temporadas que este entusiasta passava no Ameixial e na “serra”.

Aquelas peças podem hoje ser vistas na exposição de arqueologia: “LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades” em Lisboa, numa iniciativa conjunta dos Museus Nacional de Arqueologia e Municipal de Loulé.

O projeto escultórico do artista plástico Miguel Cheta, em aço Corten, «revela esta multiplicidade de interesses através de um texto biográfico que também serve de contorno do perfil do homenageado enquanto ideia mais conceptual e menos formal de busto».

O texto na escultura apresenta-se «de forma envolvente e delicada, permitindo assim que o espectador desfrute da paisagem e observe a sua constante metamorfose na sua relação direta com o tempo».

A escultura integra o conjunto de intervenções artísticas em espaços públicos que têm vindo a ser realizadas no Ameixial, no que se pode chamar um projeto de “galeria” no território, onde a criação de património artístico é feita a partir de património arqueológico local – tendo já peças das artistas plásticas Sara Navarro e Leonor Pêgo, realizadas no âmbito do Walking Festival Ameixial.

Esta peça também se junta ao conjunto de ações que a autarquia tem promovido para um desenvolvimento local e de valorização do Património Cultural do interior do concelho de Loulé, como são as iniciativas do festival de caminhadas do Walking Festival Ameixial, iniciativa da cooperativa QRER, e a futura valorização dos sítios arqueológicos da escrita do Sudoeste e das Antas do Ameixial.

«A merecida homenagem a José Rosa Madeira na sua terra natal reconhece, assim, o seu amor pela sua terra, a paixão pelas suas origens serranas e a atração pela passagem do tempo, fazendo dele um homem singular a quem o país deve parte da nossa história e identidade», acrescenta a Câmara de Loulé.

Além do ministro da Cultura, a inauguração contará com a presença de Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vitor Aleixo, José Carrusca, presidente da Junta de Freguesia do Ameixial, e do artista plástico Miguel Cheta.

 

Comentários

pub
pub