15 mil pessoas foram à abertura do Festival da Sardinha em Portimão

15 mil pessoas foram esta quarta-feira, 2 de Agosto, ao primeiro dia do Festival da Sardinha, em Portimão, onde não […]

15 mil pessoas foram esta quarta-feira, 2 de Agosto, ao primeiro dia do Festival da Sardinha, em Portimão, onde não faltou a famosa iguaria e a «boa música com um espetáculo único de Áurea». 

«O Festival, que decorre na Zona Ribeirinha de Portimão até 6 de Agosto, é um dos principais cartões de visita do município e homenageia as raízes da sociedade local, ligada intimamente à pesca e à indústria conserveira», diz a Câmara de Portimão.

«Prova disso foi à encenação do “Alar da rede”, ao som do “Arribalé”, com a participação do grupo Coral de Portimão e a Orquestra de Acordeões da Academia de Música de Lagos que unirem as vozes aos instrumentos – um momento muito especial que enriqueceu ainda mais este emblemático evento», acrescenta.

No espaço da Antiga Lota realizou-se uma demonstração ao vivo de preparação de algumas “artes” piscatórias locais, como o remendar das redes de uma traineira ou o “safar” e “iscar” os aparelhos de pesca artesanal de Alvor e exibidos alguns filmes sobre a pesca em Portimão.

O característico aroma da sardinha assada, que se faz sentir junto à Antiga Lota nos pontos de venda da sardinha no pão e nos oito restaurantes oficiais, «mostra que a boa sardinha come-se em Portimão».

Até domingo, (6 de Agosto), a sardinha assada pode ser apreciada nos restaurantes À Ravessa, Casa Bica, Dona Barca, Forte e Feio, O Meco, Ú Venâncio, Retiro do Peixe Assado e Zizá.

«A sardinha no pão está à venda junto à Antiga Lota e é procurada por todos os que por ali passam, nem que seja para cumprir a tradição a boa sardinha no pão come-se por 2,20 euros ou pode optar pelo menu que inclui bebida por 3,50 euros», acrescenta a autarquia.

Os menus de petiscos regionais também são uma opção.

Além da sardinhada e de outros petiscos, o artesanato também tem uma presença forte, havendo stands dedicados à doçaria e a outros produtos regionais que participam no festival.

No palco principal, diariamente às 22h00, um cartaz musical de grande qualidade com Reflect (dia 3), o grupo musical Átoa (dia 4), a fadista Cuca Roseta, que apresenta o seu último álbum de originais “Riu” (dia 5) e termina com o espetáculo e boa disposição do compositor, produtor e cantor João Só (Dia 6).

A animação musical ao longo de todos os dias do festival, numa iniciativa a cargo da junta de freguesia de Portimão, entre as 19h30 e as 21h30, subirão ao palco do Coreto os artistas Teresa Viola (dia 3), Escola de Fado BEACP (dia 4), Sephirah (dia 5) e Fonte Nova (dia 6).

O Festival da Sardinha é uma organização da Câmara Municipal de Portimão, em parceria com a Associação Turismo de Portimão, a Junta de Freguesia de Portimão, a APS – Administração dos Portos de Sines e a EMARP – Águas e Resíduos de Portimão.

 

 

 

Comentários

pub
pub