Câmara de Albufeira não licenciou festa na praia da Falésia/Rocha Baixinha

«A Câmara de Albufeira não emitiu qualquer licença para essa festa de praia», garantiu, em declarações ao Sul Informação, o […]

praia da falésia albufeira
Tudo preparado para a festa na Praia da Falésia/Albufeira ou da Rocha Baixinha – foto de Sérgio Brito

«A Câmara de Albufeira não emitiu qualquer licença para essa festa de praia», garantiu, em declarações ao Sul Informação, o presidente da autarquia Carlos Silva e Sousa.

O autarca referia-se à “Sound Beach Party On”, que está programada para decorrer entre as 15 e as 23h00 deste domingo, 2 de Agosto, na Praia da Falésia/Albufeira, ou seja, na praia da Rocha Baixinha.

«Nós não chegámos a emitir nenhuma das licenças necessárias para essa festa – a especial de ruído e a de recinto improvisado – porque o promotor do evento não chegou a pedir esta última. A Câmara de Albufeira não emite licença de ruído, sem que tenha sido também pedido a de recinto improvisado», garantiu o autarca.

Quanto à posição ontem divulgada pela Câmara de Loulé, manifestando a sua «preocupação» pela realização desta festa, sem licenciamento e sem que estejam, por isso, garantidas condições de segurança, Carlos Silva e Sousa não se quis alargar muito em comentários, mas afirmou: «também eu estou preocupado com esta situação».

«Nós fomos apanhados nesta situação, mas a verdade é que a Câmara de Albufeira não licenciou ou seja, não autorizou esta festa», frisou o autarca albufeirense.

O Capitão do Porto de Portimão, que tem a jurisdição sobre o litoral de Albufeira, tinha já dito ao Sul Informação que a festa tinha sido licenciada por esta entidade. Mas esse era apenas um pré-licenciamento, não tendo os promotores pedido as restantes licenças para poderem levar a cabo o evento.

O presidente da Câmara de Albufeira estranha que as «Autoridades Marítimas tenham consentido que os promotores avançassem com a montagem do recinto, sem garantir que tudo estava devidamente licenciado».

Ao princípio da tarde de hoje, o comandante Santos Pereira, responsável pela Capitania, garantiu ao nosso jornal que «durante o decorrer da festa, os militares da Autoridade Marítima irão ao local e verificarão se o evento tem todas as outras licenças necessárias para que se possa realizar». Pelos vistos, não têm.

Por seu lado, Carlos Silva e Sousa diz ter falado com o seu colega Vítor Aleixo, da Câmara de Loulé, «na quinta ou sexta-feira, tendo-lhe eu garantido que a festa não estava licenciada por Albufeira». O autarca afirma não ter tido conhecimento de novo contacto ontem, dia 1 de Agosto, ao contrário do que diz a autarquia louletana em comunicado enviado este sábado às redações.

Nesse comunicado, a Câmara de Loulé manifestava a sua «preocupação com o impacto que este evento pode ter para Vilamoura e para todos os residentes ou visitantes, que, neste dia, poderão sofrer as consequências de um evento que, ao que se sabe, não se encontra devidamente licenciado, nomeadamente em termos de circulação rodoviária ou em situações de emergência».

A festa que está na origem da polémica entre concelhos vizinhos, a “Sound Beach Party On”, está programada para decorrer entre as 15 e as 23h00 deste domingo, e tem página no Facebook, que pode ser consultada aqui, sendo promovida pela empresa Espiral de Letras Publicidade e Eventos Lda.

Os bilhetes têm estado à venda nos sites habituais, custando entre 15 e 30 euros, mas havendo também espaços VIP a 1000 euros, para 12 pessoas, com champanhe.

Na festa no areal da Rocha Baixinha, ao longo de toda a tarde e noite de hoje, está prevista a atuação dos Djs Dimitri Viegas & Like Mike, Tony Junior, Diego Miranda, e KRASH. O palco e o estrado onde decorrerá a festa já estão montados e à espera do início de mais um evento de praia.

Comentários

pub
pub