Obras na EN125 acabam na próxima sexta-feira

As obras na EN125, no troço entre Lagos e Olhão, vão estar prontas «até dia 12 de Janeiro», ou seja, […]

As obras na EN125, no troço entre Lagos e Olhão, vão estar prontas «até dia 12 de Janeiro», ou seja, até à próxima sexta-feira, revelou ao Sul Informação Rui Sousa, administrador executivo da subconcessionária Rotas do Algarve Litoral (RAL), responsável pelas obras na estrada que atravessa a região algarvia.

Rui Sousa assegurou que estão apenas «a decorrer pequenos trabalhos de acabamentos, nomeadamente de sinalização horizontal e vertical, que ficarão concluídos até dia 12 de Janeiro».

Ou seja, segundo o administrador das RAL, a próxima sexta-feira é a data definitiva para a conclusão dos trabalhos na via…mas, pelo que o nosso jornal ontem constatou, numa viagem ao longo da EN125 entre as zonas da Mexilhoeira Grande e Almancil, há trabalhos fora da via que poderão ainda ficar por concluir.

Na Figueira (concelho de Portimão), já se passa na rotunda que foi construída para substituir o perigoso cruzamento que ali havia. Mas ainda continua a haver obras nas laterais, nomeadamente na berma e nos novos passeios construídos.

Mais à frente (sentido Lagos/Faro), a rotunda à saída da Figueira também está já concluída em termos de pavimento, prosseguindo trabalhos nas zonas laterais.

Na reta da Penina, o cruzamento para virar para o hotel com o mesmo nome foi já eliminado, acabando assim com outro ponto negro da EN125.

Algumas centenas de metros depois, no antigo cruzamento de Alcalar, foi criada uma nova rotunda (onde falta terminar passeios, bermas, sinalização vertical e horizontal, passadeiras). E assim desapareceu do mapa mais uma zona onde os acidentes eram frequentes.

Na Ponte Nova do Arade, todos os andaimes foram retirados, estando terminados de vez os trabalhos de requalificação da estrutura, que levaram a longos meses de estrangulamento e até a cortes temporários da via naquela zona.

À chegada a Lagoa, a zona de duas faixas está reduzida a uma, porque estão a ser repavimentados pequenos troços do alcatrão.

Depois de Lagoa, a nova rotunda da Escola Internacional, cuja obra tinha ficado parada devido a achados arqueológicos, também está operacional desde há algumas semanas. Só estão a decorrer trabalhos de sinalização e de arranjo nas zonas laterais, estando a ser concluída a toda a velocidade a pavimentação dos passeios criados.

A ligação à praia da Marinha e à Caramujeira, que esteve cortada durante quase dois meses enquanto as obras decorreram, também foi reaberta.

Entretanto, foi eliminado o cruzamento com semáforos que antes dava acesso à Escola Internacional e que tantos engarrafamentos causava na EN125, à hora dos pais irem levar ou buscar os filhos. Agora, para virar ou retornar à estrada, terão de ser usadas as rotundas entretanto construídas…uma delas é a da Fatacil.

Na nova rotunda de Vale de Lousas, entre Porches e Alcantarilha, junto ao parque aquático, também parecem estar prestes a acabar as obras que condicionaram, desde o fim do Verão, a circulação nesse local. É que, em Julho passado, esta rotunda parecia ter ficado pronta, mas, depois da paragem estival dos trabalhos na EN125, metade da estrutura foi de novo destruída, para mais obras…e mais constrangimentos no trânsito.

O administrador das RAL explicou ao Sul Informação que tudo «estava dependente da ligação de conduta da empresa Águas do Algarve, cujo trabalho só foi realizado agora. A rotunda está condicionada, pontualmente, ficando os trabalhos concluídos a 12 de Janeiro».

Também concluída está a rotunda de Pêra, que, antes do Verão, tinha ficado para trás devido a atrasos na expropriação dos terrenos necessários à sua construção. Já há algumas semanas que se pode passar quase sem restrições nesta estrutura, que elimina um dos principais pontos negros da EN125, um cruzamento onde, ao longo dos anos, tanta gente morreu ou ficou ferida.

Rui Sousa, admistrador executivo das RAL (foto de Julho de 2017)

Mais à frente, na reta do AlgarveShopping, junto ao Giga Garden, desde há cerca de duas semanas que a circulação se faz com dificuldade, de forma alternada, uma vez que estão aí a decorrer novas obras e o tráfego automóvel é regulado por semáforos provisórios.

O mais curioso é que, nessa zona, as obras pareciam ter ficado terminadas ainda antes do Verão, com a conclusão da pavimentação, da pintura da sinalização horizontal do duplo traço contínuo e mesmo a colocação de pinos separadores.

No entanto, a estrada novinha em folha voltou agora a ser esventrada…E, ao que parece, estas novas obras são já de manutenção das obras anteriores… O administrador das RAL explicou ao nosso jornal que se trata da construção de uma «passagem hidráulica», para dar escoamento à linha de água que costuma inundar aquela zona, por estar estrangulada pela estrada. «O Contrato de Concessão tem a duração de 30 anos. Durante o período do Contrato, serão efetuadas diversas intervenções, como é o caso da intervenção em causa, numa passagem hidráulica», acrescentou Rui Sousa.

Entretanto, em Dezembro e já no mês de Janeiro, as obras ao longo desta metade da EN125 tinham prosseguido com trabalhos nas zonas laterais, tais como a consolidação de barreiras, a pavimentação das bermas e de acessos. Na sua maioria, estes trabalhos estão concluídos ou deverão ficar, até sexta-feira.

Por concluir está, porém, a iluminação de muitas das rotundas, novas e velhas. Questionado sobre essa questão, o administrador respondeu que «nem todas as rotundas têm iluminação, caso das rotundas rurais». Mas certamente que a rotunda da Fatacil e a de Carvoeiro, no troço da EN125 que atravessa a cidade de Lagoa, não são consideradas rurais…e essas são apenas duas das muitas que o Sul Informação constatou não terem ainda iluminação a funcionar, embora, em alguns casos, já estejam instalados os novos candeeiros.

E faltam ainda, em todas as novas rotundas, os arranjos paisagísticos…mas aí, ao que o nosso jornal sabe, os responsáveis pelas obras preferem esperar pelas ideias e intervenções das Câmaras Municipais.

Entretanto, tudo indica que esta será uma semana de atividade intensa nos trabalhos que falta concluir na EN125. De qualquer modo, há muito que está ultrapassado o prazo de 31 de Outubro que, a 14 de Julho, o administrador Rui Sousa tinha anunciado como sendo o do final das obras.

Quanto às obras muito necessárias no troço da EN125 entre Olhão e Vila Real de Santo António, que está fora da subconcessão das RAL e sob jurisdição direta da empresa Infraestruturas de Portugal, na melhor das hipóteses, só no final deste ano de 2018 poderão começar.

 

Fotos: Elisabete Rodrigues|Sul Informação

Comentários

pub
pub