pub
Imprimir

Ex-socialista Luciano Jesus candidata-se em Olhão com apoio do PSD e CDS-PP

Luciano Jesus será candidato à Câmara de Olhão com o apoio do PSD, do CDS-PP, do MPT e do PPM. O até há bem pouco tempo presidente do PS Olhão e atual presidente de Junta eleito numa lista socialista vai a votos com o estatuto de independente, apesar do apoio dos partidos de direita.

Luciano Jesus garantiu ao Sul Informação, esta quinta-feira, que será ele próprio a escolher as listas, «sem qualquer exigência» da parte dos partidos da coligação que o apoia.

Este desfecho era já há muito esperado, tendo em conta que o nome de Luciano Jesus foi proposto pelo presidente do PSD Algarve David Santos numa reunião da Comissão Política distrital social-democrata e que o próprio candidato admitiu ao nosso jornal que estava em contacto com diversos partidos, sem rejeitar que um deles fosse o PSD.

A confirmação do acordo foi dada pelo próprio PSD, que divulgou a lista oficial de candidatos às 16 Câmaras do Algarve, entre os quais Luciano Jesus, em Olhão. O candidato olhanense é apontado como independente, condição que o próprio fez questão de frisar.

«Esta coligação assenta numa candidatura independente, onde estará representada gente de diferentes famílias e orientações políticas e da sociedade civil. É um projeto para Olhão, de todos e para todos», assegurou Luciano Jesus, em declarações ao Sul Informação.

O candidato à Câmara de Olhão garantiu, ainda, que não vai estar dependente «da orientação política que venha de A, B ou C». «Os partidos abdicam de apresentar candidaturas próprias e ingressam num projeto de convergência de interesses. Estamos todos com a mesma orientação em termos de programa e de visão», disse.

«As listas serão escolhidas na íntegra por mim, foi-me dada toda a liberdade para tal. Serão compostas por pessoas com as melhores ideias, de vários partidos e da sociedade civil», reforçou.

Nas urnas, vai enfrentar o PS, apesar de Luciano Jesus ter afirmado recentemente ser socialista por convicção pessoal e por tradição familiar. Ainda assim, não receia que lhe sejam colados rótulos, por alegada traição ao partido a que pertenceu até há pouco tempo – acusações que já lhe foram dirigidas em fóruns públicos.

A existir rótulo, disse, terá de ser «o de ditador» e dirigido a António Pina. Luciano Jesus alega que o seu afastamento do PS se deveu «à vontade de uma só pessoa, o presidente da Câmara», que acusa de se ter empenhado no seu «assassinato político».

A apresentação oficial da candidatura de Luciano Jesus vai ter lugar a 2 de Julho, no restaurante Franguinho, em Olhão. Na mesma ocasião serão anunciados os cabeças das listas aos diferentes órgãos autárquicos, que estão já em «fase final de escolha».

 

 

Clique aqui para ver o Mapa Interativo (e em atualização constante) com todos os candidatos já anunciados às Câmaras do Algarve.

Comentários

pub