pub
Imprimir

Lagoa Cidade do Vinho pedala, dá a provar, mostra-se e até põe todos a ver estrelas!

Luís EncarnaçãoA segunda etapa do 8º Grande Prémio Liberty Seguros, marcada para este domingo, dia 13, um percurso de 186,6 quilómetros, com partida no Auditório Municipal de Lagoa (10h50) e final na Câmara Municipal do concelho (15h30), é o próximo grande evento da iniciativa Lagoa Cidade do Vinho 2016.

Luís Encarnação, vereador da Câmara de Lagoa e responsável pela organização do vasto programa que, ao longo do ano, vai celebrar a vitivinicultura lagoense e algarvia, disse, em entrevista ao Sul Informação, que esta será uma forma de «aproveitar o mediatismo do ciclismo e o muito público que normalmente atrai» para promover os vinhos de Lagoa.

As comemorações da Cidade do Vinho, que incluem «eventos culturais, desportivos e promocionais», começaram já no início de Janeiro, com o Dia de Reis, e em Fevereiro, com a Gala, que encheu o Centro de Congressos do Arade e culminou com um concerto do grupo Ala dos Namorados.

Estes foram já dois dos eventos do programa obrigatório que todas as candidaturas a Cidade do Vinho têm de incluir. O próximo será a Gala nacional de eleição das Rainha das Vindimas, marcada para 24 de Setembro. «Em 2015, a eleição foi em Reguengos de Monsaraz e houve 16 candidatas, de Viana do Castelo a Lagoa. Este ano, até porque a gala vai decorrer no Centro de Congressos do Arade, que tem capacidade para 960 pessoas, e estamos no Algarve, esperamos atrair ainda mais gente», salientou o vereador Luís Encarnação.

Ainda dentro do programa obrigatório, a 13 de Novembro, para assinalar o Dia Europeu do Enoturismo, serão promovidas visitas educacionais, para público em geral, jornalistas, hotelaria e restauração, às quatro adegas de Lagoa e à adega Cabrita, no vizinho concelho de Silves.

«Queremos despertar a região para o enoturismo, alertar para a importância que este nicho pode ter, quer para os produtores de vinho, quer para o próprio turismo», disse aquele responsável.

edds reserva tinto

Mas, além dos eventos obrigatórios, haverá muitos outros, todos para celebrar a vitivinicultura lagoense. É que, se hoje há apenas quatro produtores de vinho no concelho – a Adega Única, sucessora das cooperativas, a Quinta dos Vales, o Monte dos Salicos e o Edd’s – tempos houve, até aos anos 70 do século passado, em que proliferavam as adegas e os produtores de uva e de vinho. Só na então vila de Lagoa, «nos anos 50, chegou a haver 16 adegas», recordou Luís Encarnação. Era nos tempos em que o nome «Lagoa» era sinónimo de vinho, nos quatro cantos do país, uma fama que ainda hoje perdura, embora já sem o proveito de outrora.

Por isso, há muitos eventos para celebrar a Cidade do Vinho 2016. O próximo será o Lagoa Wine Show, de 22 a 24 de Abril, com a presença não só dos vinhos do concelho e algarvios, como de todas as regiões vitivinícolas nacionais.

A 3 de Maio terá lugar o Concurso do Vinho do Algarve, para escolher os melhores produtos da região, enquanto a 13 e 14 de Maio será recriada a Festa da Agricultura de Lagoa, a antiga festa agrária, que se fazia antes do 25 de Abril, e que ligava em cortejo a Igreja do Carmo, situada numa quinta, hoje arruinada, e a então vila. «Foi uma festa que entretanto se perdeu, mas que nós queremos retomar, com outros contornos», explicou o vereador.

Entretanto, nas caves da Adega Única, onde já no ano passado teve lugar uma das exposições dos Encontros de Fotografia de Lagoa, ficará patente, entre 16 de Maio e 30 de Setembro, uma exposição, bilingue e com catálogo, sobre as origens e a ascensão daquela adega cooperativa, com fotografias de época e outros documentos. Trata-se de uma mostra organizada pelo Arquivo Municipal de Lagoa, com material do seu vasto espólio.

Este ano, também a Fatacil vai ter uma área «só dedicada ao vinho», enquanto, na área de restauração do certame, «cada um dos dias será dedicado a uma região vitivinícola de Portugal, aliando também a isso a gastronomia e a etnografia nacional», revelou Luís Encarnação.

Adega da Quinta dos Vales

O responsável pela dinâmica de toda a Cidade do Vinho salientou, na sua entrevista ao Sul Informação, que «o vinho vai ser o ponto de destaque da Fatacil 2016, que receberá todas as regiões vitivinícolas, para que este seja um evento de dimensão nacional».

Em termos de provas desportivas, além da etapa do 8º Grande Prémio Liberty Seguros, que se corre no domingo, dia 13, com chegada e partida em Lagoa, haverá ainda uma prova de BTT no dia 9 de Outubro, um torneio de Natação a 15 do mesmo mês e ainda uma Marcha-Corrida, a 18 de Outubro.

Na vertente cultural, este ano o Festival Internacional de Guitarra de Lagoa terá a temática da Cidade do Vinho. É que, salientou o vereador Luís Encarnação, «casa bem a guitarra, com as adegas e o vinho». Há surpresas em preparação para ligar este festival ao tema do vinho.

O passadiço de Carvoeiro vai também ser palco de um evento, chamado «Astros e Vinho». Será na noite de 9 de Outubro, com uma observação astronómica acompanhada por degustação de vinho. Será, literalmente, para ficar a ver estrelas!

Entretanto, Lagoa Cidade do Vinho 2016 tem andado a promover-se nas feiras de turismo portuguesas e nacionais. Já esteve na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, na Fitur, em Madrid (Espanha), no Salão Internacional de Turismo, em Nantes (França), está agora na ITB, em Berlim (Alemanha), e irá ainda a Barcelona e a Londres. No fim de semana da Páscoa, de 25 a 27 de Março, estará na «Vidigueira Branco – Feira do Vinho e do Canto», e irá ainda ao Festival Nacional de Gastronomia, em Santarém, e à Ficos, a Feira da Cortiça, em Coruche.

Luís Encarnação, que fala com entusiasmo do vasto programa já delineado para celebrar Lagoa Cidade do Vinho 2016, acrescenta que a programação, já bastante longa, ainda poderá ser enriquecida com outros eventos. «Temos variadíssimos outros eventos que vão surgindo e vamos complementando o programa», acrescentou.

Adega Única em Lagoa

A ideia, salientou, é, tal como estava escrito na candidatura que Lagoa apresentou, «aproveitar o vinho como instrumento de promoção do território».

«Há uns anos, o vinho, no Algarve, estava a atravessar uma crise muito grande, que levou ao fecho de três das quatro adegas cooperativas então existentes. Mas agora há produtores novos, muitos deles já com vinhos premiados internacionalmente, fazendo uma aposta muito séria em vinhos de qualidade», sublinhou o vereador.

Uma das áreas que Luís Encarnação gostaria de ver mais estruturadas é a do enoturismo, tirando até partido da Rota dos Vinhos do Algarve, já criada pela Região de Turismo do Algarve e pela Comissão Vitivinícola Regional. «O vinho está entre aquilo que os turistas mais reconhecem em Portugal».

O vereador Luís Encarnação, responsável por toda a organização, salienta que «este projeto de Lagoa Cidade do Vinho é supramunicipal, é sobretudo um projeto do Algarve. Por isso, temos a parceria e o apoio de todos os municípios, entidades, produtores de vinho e da universidade».

Neste ano dedicado a promover o vinho de Lagoa (e não só), a Câmara Municipal prevê gastar 556 mil euros, «um investimento que terá retorno, não só para trazer mais notoriedade ao concelho, como aos produtores de vinho e ao turismo e restauração em geral, em toda a região algarvia».

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub