Infetados com coronavírus estão «em estado estável»

Autoridades vão tentar detetar pessoas que contactaram com os infetados

Um dos dois casos casos positivos do novo coronavírus em Portugal já foi validado na contra-análise e o outro ainda será enviado para o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge para validação, anunciou Marta Temido, ministra da Saúde, em conferência de imprensa, esta manhã.

Segundo a governante, os dois homens, um de 60 anos e outro de 33, internados em hospitais no Porto, estão em «estado estável».

Apesar de as análises do homem de 33 anos já terem sido enviadas para o Instituto Ricardo Jorge, ainda «não há confirmação definitiva». «Contudo, como os laboratórios locais e hospitalares fizeram várias vezes os testes e sempre deram positivo, inclusivamente localmente há dois laboratórios que fizeram a análises, nós estamos a partilhar já esta informação», disse Marta Temido.

Um dos infetados é um médico de 60 anos, que esteve de férias no norte de Itália, e que começou a ter sintomas no dia 29 de Fevereiro. Já o outro caso positivo, o homem de 33 anos, que começou a ter sintomas no dia 26 de Fevereiro, esteve em Valência, Espanha.

Marta Temido reforçou que as pessoas que venham para Portugal de áreas afetadas e que possam ter tido contacto com doentes devem fazer uma «vigilância ativa» dos sintomas e contactar a linha Saúde 24, para receber aconselhamento.

«Será caso a caso e em função do contacto e do aconselhamento obtido através desse contacto que poderão ser definidas outras medidas», explicou.

A ministra adiantou ainda que, aos voos vindos de Itália, vão ser aplicadas medidas de «rastreabilidade de contactos e um reforço da informação a quem vem dessas regiões, no sentido de insistir em que as pessoas estejam atentas ao estado de saúde e que, se tiverem qualquer sintoma, contactem o SNS 24, em vez de se dirigirem aos serviços de saúde».

Por seu lado, Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, que também participou na conferência de imprensa, anunciou que as autoridades de saúde «estão empenhadas em detetar» todas as pessoas com quem os dois homens infetados contactaram.

Graça Freitas realça que «estamos em fase de contenção e vamos continuar». Os dois casos confirmados «não aumentam o nosso nível de prevenção e preparação, mas gera uma segunda linha muito importante que é deteção de contactos diretos nestes casos».

Comentários

pub
pub