Lagos lança campanha de apoio à esterilização de cães e gatos

Interessados têm até ao próximo dia 30 de Setembro para apresentar a sua candidatura

A Câmara de Lagos está a promover uma nova campanha de apoio à esterilização de cães e gatos de companhia. 

«Trata-se de um programa destinado a cães e gatos cujos proprietários sejam residentes no concelho de Lagos e não tenham condições económicas para custear os procedimentos cirúrgicos de esterilização, designadamente beneficiários de Rendimento Social de Inserção (RSI), de Complemento Solidário de Idosos (CSI) e outras situações de carência económica devidamente fundamentada», explica a autarquia.

Segundo as normas de acesso ao programa aprovadas na última reunião do Executivo, a campanha abrange animais que estejam identificados eletronicamente, possuam boletim sanitário com vacina antirrábica atualizada e licenciamento válido emitido pela junta de freguesia da área de residência do proprietário. Cada agregado familiar poderá inscrever um máximo de dois animais de companhia (cães ou gatos).

Os interessados têm até ao próximo dia 30 de Setembro para apresentar a sua candidatura, podendo fazê-lo no Gabinete do Munícipe da Câmara Municipal de Lagos, no Canil/Gatil Municipal e na Junta de Freguesia da área de residência.

A Câmara garante que «assumirá na íntegra os custos dos procedimentos cirúrgicos até ao esgotamento da verba disponibilizada para esta campanha. À responsabilidade dos donos ficam os encargos com os procedimentos pré e pós cirúrgicos como sejam medicação prescrita e colares protetores».

Esta campanha concretizou o que foi decidido, em reunião de Câmara, no passado mês de Abril e na sequência da proposta da Lagos com Futuro, visando a implementação de um programa estruturado de esterilização de animais de rua e de animais com dono em situação de vulnerabilidade socioeconómica.

A medida tem como objetivo diminuir os nascimentos descontrolados, o abandono dos animais e sua morte por acidente na via pública, assim como a sua permanência em estrutura de captura e acolhimento (canil).

Para a sua operacionalização foram contratados serviços médicos veterinários no valor de 15 mil euros, visando criar as condições técnicas para a realização das cirurgias impeditivas de reprodução.

O Canil Municipal, de resto, promove regularmente a esterilização dos animais que se encontram nas suas instalações para adoção.

O reconhecimento de que esta prática tem vantagens, não só em termos de saúde pública, mas também do ponto de vista do bem-estar e saúde animal, está plasmado no programa gerido pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, através do qual o Estado disponibiliza um apoio financeiro para a realização de intervenções de esterilização de cães e gatos de companhia, ao qual os municípios e outras entidades se podem candidatar.

O apoio reveste natureza não reembolsável e é atribuído por cão ou gato de companhia esterilizado, sendo que cada município pode receber até um máximo de 15 mil euros.

Comentários

pub
pub