Se isto é a descentralização, não obrigado… [análise dos jogadores do Carnide]

Colocámos um sportinguista a analisar o desempenho dos jogadores do Benfica na Supertaça e o resultado foi este

Foto: Nelson Inácio|Sul Informação

O futebol da capital vir à província é sempre motivo de alegria. Mas se é para este espectáculo bárbaro, mais vale estarem quietos. Desde o apartheid futebolístico ao nível do automóvel de que fui alvo na aproximação ao estádio, até ao resultado com que a minha agremiação clubista foi brindada, tudo transpirou crueldade. Para cúmulo, toca-me a análise do adversário! Com o coração a transbordar mágoa e os ouvidos doridos dos cânticos satânicos entoados pelos adeptos benfiquistas, eis o que se me oferece escrever.

Vlachodimos
As enormes defesas que realizou na primeira parte, impedindo que a superioridade leonina então vigente se materializasse e o futebol fosse, por uma vez, uma modalidade justa, tornam-no claramente merecedor da imensa, e já proverbial, ingratidão de que é alvo por parte da massa adepta encarnada. Incha, Odysseas!

Nuno Tavares

Fortíssimo ao nível do penteado, quase a fazer lembrar o enorme Thierry Correia. Só isso.

Ferro
Teve um início de jogo promissor, com aquela tentativa de desbloquear a transferência de mais um guarda-redes para o plantel, mas foi perdendo brilho. Acabou, juntamente com os restantes centrais do Benfica, Rúben Dias e Bas Dost, a fazer lembrar aquelas jarras típicas de casa de avós: não sabemos bem para que lá estão, excepto para enfeitar.

Rúben Dias
A contraparte cerâmica de Ferro e Bas Dost no centro da defesa benfiquista.

Grimaldo
Claramente dos poucos amigos que Vlachodimos tem no plantel da Luz. Grimaldo fez questão de mostrar, com o seu livre directo para golo, o que é uma equipa a precisar de guarda-redes.

Gabriel
Um tipo irritante. Felizmente tem a pilha fraca, e aquilo dura pouco. Se revelar regularidade neste ritmo, sou gajo para o convocar para as futeboladas de sexta-feira.

Florentino
Um jogo daqueles que lhe permite acumular o capital de confiança e amor adepto suficiente para a ira de que vai ser alvo lá mais para o final da época.

Pizzi
Tentei escrever várias coisas sobre o desempenho de Pizzi, mas é difícil falar da visão ou leitura de jogo deste jogador sem que se pense em piadas fáceis. Recebeu um bibelô que daqui a uns anos se vai vender muito bem no OLX.

Raul de Tomas
Ainda agora chegou, e já não gosto dele. A pinta de mafioso, o facto de não parar quieto e aquela cueca ao Bruno Fernandes não me inspiram confiança para o resto da época. Aliás, se o 8 do Sporting se for embora por causa daquela brincadeira, vamos ter chatices.

Seferovic
Vou só aqui lembrar que este indivíduo tentou fazer com que Portugal não ganhasse a Liga das Nações.

Rafa

Bill Shankly considerava o futebol assunto mais sério do que questões de vida ou morte. Mas o futebol empalidece quando se fala de família. E se para Rafa este foi um jogo feliz por muitas razões, aquilo que o torna verdadeiramente inesquecível é a imensa felicidade de descobrir o seu avô Mathieu, há muito perdido. Só assim se explica a prenda que recebeu do veterano do Inatel, e que generosamente partilhou, endossando-a a Pizzi para o segundo golo.

Taarabt
Até este jogo, tinha algum respeito por Bruno Lage. Meter o Taarabt revelou uma sua faceta negra, desprovida de desportivismo ou respeito pelo adversário. Desumana, mesmo. Ninguém merece tal gozo.

Chiquinho

Salgueiro Maia disse em tempos existirem estados sociais, corporativos e o estado a que chegámos. Pois bem, ao fim de 8 minutos em campo, um indivíduo chamado Chiquinho, vindo do Moreirense, marcou. Escrevi isto pausadamente, e repito agora em holandês (do Google), para ver se o Marcel Keizer compreende a gravidade do que se passou: na 8 minuten in het veld scoorde een persoon genaamd Chiquinho, afkomstig uit Moreirense. O Sá Pinto ainda está detido em Faro?

Jota
Deu para tudo. Até para isto. Enfim…

 

Veja aqui um benfiquista a avaliar os jogadores do Sporting

Comentários

pub
pub