Exército junta-se ao Município de Silves para vigiar florestas

O patrulhamento, efetuado pelo Regimento de Infantaria Nº1, de Beja, decorre até Setembro

A Câmara de Silves e o Exército Português assinaram um protocolo de colaboração e já há militares, do Regimento de Infantaria nº1 de Beja, a vigiar a área florestal deste concelho algarvio. 

O documento, que foi assinado no passado mês de Julho, contempla o «patrulhamento e a vigilância diária da área florestal do concelho de Silves, nomeadamente de caminhos florestais, áreas de edificação dispersa e aglomerados urbanos do sector norte do concelho, nas freguesias de Silves, São Bartolomeu de Messines e São Marcos da Serra», explica a Câmara de Silves.

O patrulhamento, efetuado pelo Regimento de Infantaria Nº1, de Beja, decorre até Setembro, durante o período crítico de defesa da floresta contra incêndios florestais (fase CHARLIE).

Durante a operação, os militares envolvidos têm uma base temporária no interior da Serra de Silves, contando com o apoio logístico do Município de Silves, através da ação conjunta do Serviço de Proteção Civil e Florestas (SPCF) e da Quinta Pedagógica (Sector da Educação).

Esta ação, que já é implementada há cinco anos, tem tido «resultados muito positivos no concelho de Silves, diminuindo de forma muito substancial as ocorrências na área patrulhada».

Além disso também contribui para «o sentimento de segurança das populações mais isoladas e envelhecidas do concelho, sendo um complemento de grande relevância nas ações de prevenção e defesa da floresta efetivas pelas equipas de sapadores florestais do Município e pela Guarda Nacional Republicana».

Comentários

pub
pub