Câmara de VRSA remove algas para tornar praias «mais aprazíveis»

Algas são inofensivas, mas podem «tornar-se desagradáveis»

É um fenómeno «frequente e natural, sem consequências para a saúde pública», mas a Câmara de Vila Real de Santo António decidiu reforçar a limpeza das praias do concelho, na sequência do aparecimento de algas «em quantidades elevadas», para tornar «ainda mais aprazíveis todas as praias do concelho».

A autarquia vila-realense veio a público anunciar que a empresa Ecoambiente iria proceder a um reforço da limpeza dos areais já na noite de 14 para 15 de Agosto, com o objetivo de « minimizar os incómodos causados pela presença de algas».

O município de VRSA realça que estas algas não representam qualquer perigo, mas a sua presença, pode, por vezes, «tornar-se desagradável».

Assim, para além da limpeza manual das praias, realizada diariamente durante a época balnear, e que é complementada com limpeza mecânica, de três em três dias (praia de Santo António e Monte Gordo), haverá este reforço para remoção das algas.

Esta operação só pode ser feita durante a noite e quando a maré o permite, dadas as características da zona, meios necessários envolvidos e a grande afluência de pessoas».

«Apesar de as algas serem removidas na sua totalidade do areal durante o período noturno e de manhã, após a maré encher novamente são, frequentemente, arrastadas novas algas e a situação permanece idêntica. Por outro lado, existem alturas em que o serviço de remoção das algas é atrasado devido ao facto de a maré cheia coincidir com o período em que se consegue circular com a maquinaria no areal», avisou a Câmara de VRSA.

Comentários

pub
pub