Em Agosto, ir à praia também é aprender a poupar água

«Se somos seres inteligentes, porque é que desperdiçamos água?»

Os alarmes ainda não soam, mas os números já são preocupantes. As barragens do Algarve estão com uma capacidade «muito abaixo da expectável» e, como diz o ditado popular, mais vale prevenir, do que remediar. A pensar nisso, a empresa Águas do Algarve vai realizar, durante todo o mês de Agosto, uma campanha de sensibilização em 14 praias da região para chegar tanto a turistas, como a residentes. A mensagem? «Poupar é preciso!».

Teresa Fernandes, responsável pela Comunicação e Educação Ambiental da Águas do Algarve, deu uma entrevista ao Sul Informação, com a barragem de Odelouca como pano de fundo, uma daquelas onde se já se nota a falta de água.

«Portugal está a viver um período de seca e o Algarve é uma das principais regiões em que isso está a acontecer. As barragens estão com uma capacidade muito abaixo da expectável para esta altura do ano», começou por dizer.

 

Barragem de Odelouca

 

Neste momento, o volume de água armazenada, na de Odelouca, no concelho de Silves, está a 30% e a de Odeleite e Beliche (Castro Marim) estão com perto de 40% da capacidade máxima.

São números já preocupantes, mas que garantem, «sem qualquer dúvida, o abastecimento de água à população até ao final do ano», garantiu Teresa Fernandes.

A verdade é que, à semelhança de 2018, este ano voltou a ser de pouca chuva na região. As reservas garantem esse fornecimento, mas e depois? E se houver um 2020 também seco?

Foi a pensar em tudo isto que a empresa Águas do Algarve desenvolveu mais uma campanha de sensibilização para o uso racional deste bem tão essencial à vida.

«As campanhas devem servir para nos alertar e inquietar. Neste caso, queremos ensinar a poupar água porque as pessoas têm de estar conscientes de que ela é escassa. Queremos mostrar como se pode poupar e há coisas tão simples que todos podemos fazer», explicou.

Não lavar os dentes com a torneira ligada ou diminuir o tempo do duche são dicas básicas que todos podemos seguir, por exemplo.

«Nesta campanha, vamos estar em 14 praias da região e nas principais feiras e eventos do Algarve porque aí também temos a certeza de que as pessoas estarão presentes».

Haverá um género de roadshow, tanto nas praias, como nesses eventos, com 30 metros quadrados e várias ações lúdicas para demonstra a importância que a água tem.

«As pessoas vão poder medir o grau de hidratação, por exemplo. Também teremos vários jogos associados à água, brindes e dicas de como poupar. Serão iniciativas muito engraçadas em que teremos contacto com pessoas», explicou Teresa Fernandes.

 

 

A escolha de Agosto para avançar com esta campanha não foi inocente. «Quisemos fazer nesta altura do ano porque é quando a população do Algarve cresce devido aos turistas. Queremos, assim, chegar a todos, às famílias, desde os mais novos aos mais velhos, portugueses e estrangeiros», enquadrou a responsável da Águas do Algarve.

Além disto, também será feito um grande lançamento de toda a campanha em Lagos, em parceria com a Região de Turismo do Algarve (RTA), além das parcerias com entidades como o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), que levará a mensagem da poupança da água aos clubes algarvios, a DECO e a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, entre outros.

Uma das ideias – ainda em desenvolvimento – é, em conjunto com a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, «fazer chegar, através da correspondência, alguma informação, como folhetos, sobre a poupança de água».

É que esta é uma questão que «tem mesmo de estar na ordem do dia».

«Não é porque a Águas do Algarve se lembrou de fazer uma campanha. Tem de ser uma preocupação de cada um de nós, enquanto cidadãos. Se somos seres inteligentes, porque é que desperdiçamos água?».

 

Fotos: Hélder Santos | Sul Informação

Comentários

pub
pub