Polícia Marítima e ASAE apreendem mais de uma tonelada de ostras de viveiro em Tavira

Depuradora ilegal foi encerrada pelas autoridades

Mais de uma tonelada de ostras provenientes de um viveiro situado nas águas da Ria Formosa, nas Quatro Águas, em Tavira, e que estavam no interior de uma depuradora ilegal, foi apreendida esta quarta-feira, dia 8, pelo Comando-local da Polícia Marítima de Tavira, em colaboração com a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

​A apreensão, que teve lugar às 10h00 da manhã, decorreu no âmbito de uma ação de policiamento dirigida aos viveiristas locais. A depuradora foi de imediato encerrada.

Foram ainda detetados cinco estrangeiros a trabalhar nesta depuradora, dos quais dois de nacionalidade marroquina, que se encontravam em situação legal no país e com contrato de trabalho.

Os outros três homens, de nacionalidade nepalesa, não tinham contrato de trabalho de cidadão estrangeiro em Portugal, encontrando-se um deles em situação legal e os outros dois em situação ilegal em Portugal, tendo sido notificados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

No local, foi descoberta também uma rede de captação de água, das águas da Ria Formosa, sem o devido licenciamento.

A Polícia Marítima acrescenta que «foram aplicadas as devidas medidas cautelares e acautelados os meios de prova, tendo a depuradora sido encerrada e os moluscos devolvidos ao seu habitat natural, por se encontrarem vivos».

Nesta ação, participaram cinco agentes, uma lancha e duas viaturas do Comando-local da Polícia Marítima de Tavira e dois inspetores da ASAE.

Comentários

pub
pub