Sete escolas de Faro formam laços azuis contra os maus tratos na infância

O secretário de Estado da Juventude e Desporto ajudou a formar o laço azul na escola Joaquim Magalhães

Laços azuis contra os maus tratos na infância foram formados em sete escolas de diferentes níveis de ensino do concelho de Faro, como forma de assinalar o encerramento da campanha “Chuva Azul”, promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Faro.

Uma das iniciativas, a que decorreu ao início da tarde na escola EB 2,3 Joaquim Magalhães, contou com João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e Desporto, que ajudou a formar o laço azul desta escola, como o Sul Informação testemunhou in loco.

Antes, já haviam sido formados laços nas escolas Poeta Emiliano da Costa (Estoi), D. Afonso III, Neves Júnior, Secundária João de Deus e EB/JI do Montenegro. A última iniciativa decorreu a meio da tarde na Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve.

A Campanha do Laço Azul (Blue Ribbon) iniciou-se em 1989, nos Estados Unidos, quando Bonnie W.Finney amarrou uma fita azul à antena do seu carro, como forma de homenagem aos seus dois netos, ambos vítimas de maus-tratos.

O azul, que simboliza a cor das lesões, servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças da violência e negligência.

A história desta avó demonstra o efeito que a preocupação de um único cidadão pode ter no despertar das consciências do público relativamente aos maus-tratos contra as crianças, na sua prevenção e na promoção e proteção dos seus direitos.

 

Fotos: Rodrigo Damasceno|Sul Informação

Comentários

pub
pub