21 doces algarvios integram lista de 420 candidatos às 7 Maravilhas

Portimão, Aljezur e Monchique são os concelhos com mais doces candidatos

São 21 os doces algarvios que integram a lista de 420 candidatos às 7 Maravilhas Doces de Portugal®, depois de terem sido apresentadas 907 candidaturas de todo o país.

O Painel de Especialistas votou e ficaram identificados os 420 doces que avançam na eleição das 7 Maravilhas Doces de Portugal®. Agora esta lista será reduzida a 7 doces por distrito ou região autónoma, chegando à lista final de 140 doces que avançam para votação do público. Este Painel de Especialistas é constituído por 140 personalidades, 7 de cada distrito e regiões autónomas. A organização recebeu 907 candidaturas, «num envolvimento sem precedentes de todo o país».

O concelho algarvio com mais doces na lista de candidatos é o de Portimão, com sete: Arrastão Doce d’Alvor, Doce Fino, Estrelas de Portimão, Morgado, Portimonenses, Queijo de Figo e Trilogia Algarvia.

Seguem-se os concelhos de Aljezur e Monchique, com quatro candidatos aceites. Almofadinhas de Batata-Doce de Aljezur, Fritos de Aljezur, Pastéis de Batata-Doce de Aljezur e Torta Doce Frescura de Aljezur são os candidatos do concelho da Costa Vicentina. Monchique, por seu lado, concorre com o Bolo de Tacho, Branquinho, Pudim de Mel e Torta de Milho.

Silves tem dois doces na lista de pré-finalistas (Apólitas e Morgado Algarvio), enquanto Lagos (Dom Rodrigo), Loulé (Folhado de Loulé), Olhão (Folar de Olhão) e Vila Real de Santo António (Janota) têm apenas um. Mais nenhum concelho algarvio, se concorreu, viu um dos seus doces nesta lista.

A Câmara de Lagos foi, até agora, a única a reagir à escolha do seu Dom Rodrigo. Em nota de imprensa, a autarquia recorda que «diz a tradição que o Dom Rodrigo de Lagos, um bolo algarvio de origem conventual, terá sido criado no séc. XVIII, no antigo Convento de Nossa Senhora do Carmo em Lagos, pelas mãos das freiras Carmelitas, em honra ao fidalgo D. Rodrigo de Menezes Governador da Praça».

A comercialização do Dom Rodrigo de Lagos «terá começado a partir dos anos 30 do séc. XX, com a abertura da “Casa de Doces Regionais – Taquelim Gonçalves” (o mais antigo estabelecimento de Lagos dedicado à doçaria, e que ainda hoje existe). Atualmente, visitantes de toda a região e país aqui se deslocam para provar este afamado doce, uma referência da cidade de Lagos, e da região do Algarve. Por este motivo, a Câmara Municipal de Lagos decidiu avançar com a candidatura para as 7 Maravilhas Doces de Portugal».

Por seu lado, Luis Segadães, presidente das 7 Maravilhas, salienta que «os portugueses estão gulosos por este projeto e vemos isso enquanto o processo de votação avança. Para nós, organização, que acompanhamos o processo desde o primeiro momento, é fascinante ver como a eleição vai crescendo, vai ganhando forma e se torna numa oportunidade de projeção e divulgação dos doces e das suas regiões».

«São centenas os doces que já se comunicaram como candidatos às 7 Maravilhas e que veem só na candidatura uma oportunidade de serem colocados no mapa», acrescenta.

Folar de Olhão

«A nossa doçaria é riquíssima e esta eleição comprova-o, com os dois pilares do projeto bem representados, tanto na tradição, como na inovação. O papel dos especialistas é garantir a idoneidade do processo, fazendo uma pré-seleção daquilo que os portugueses vão votar. A lista de 140 doces que revelamos a 7 de Maio vai ser a cereja no topo do bolo desde processo», disse ainda Luis Segadães.

Estes 140 doces vão ser revelados a 7 de Maio, num programa em direto na RTP, e são votados pelo público em 20 programas de daytime, também a emitir em direto por aquele canal televisivo, nos meses de Julho e Agosto. De cada programa na RTP, sai um pré-finalista que passa às semifinais.

Uma novidade desta edição é a existência de um Grande Júri, órgão de deliberação constituído por 7 figuras do espaço mediático, que será responsável pela repescagem de 8 candidatos que se irão juntar aos 20 pré-finalistas apurados pelo público, resultando numa lista de 28 pré-finalistas.

Os 28 pré-finalistas são divididos por sorteio pelas duas semifinais, nos dias 24 e 31 de Agosto, dois programas em direto na RTP1, transmitidos em horário nobre. Em cada semifinal, são apurados os 7 doces, aqueles que tenham mais votos contabilizados. Nesta fase, os 7 elementos do Grande Júri assumem grande preponderância, comentando e provando os Doces.

A Gala Finalíssima decorre a 7 de Setembro e será transmitida pelo canal público de televisão, em horário nobre. Dos 14 finalistas apurados, vão ser eleitos 7 doces pelos portugueses como 7 Maravilhas de Portugal®.

Batata-doce é a base de todos os candidatos de Aljezur

Comentários

pub
pub