Maior fábrica de congelados de pescado da Península Ibérica abre em Lagos

Investimento avaliado em 20 milhões de euros cria 100 novos postos de trabalho diretos

A maior fábrica de congelação de pescado e moluscos da Península Ibérica, num investimento avaliado em 20 milhões de euros, é inaugurada oficialmente esta sexta-feira, em Lagos, pela ministra do Mar.

Lagos foi o local escolhido pelo Grupo Battaglia Capital SA, liderado por Nuno Battaglia, Jorge Grave e António Castel-Branco, para implementar este projeto, apresentado como «um dos mais avançados no processo de transformação e congelação de peixe a nível mundial».

O projeto, segundo os seus promotores, assenta num modelo «totalmente sustentável para os trabalhadores, para o ambiente e para o mercado».

«Valorizamos as nossas pessoas, os nossos clientes, as comunidades em que operamos e o meio ambiente», explica Nuno Battaglia, chairman do Grupo.  Por isso, acrescenta o empresário, «procuramos negócios que sejam economicamente sustentáveis e, em simultâneo, benéficos para as pessoas e para o ambiente, que é claramente o caso da Congelagos».

Com capacidade de processar 300 toneladas diárias de peixe e de armazenar 5400 toneladas de congelados, a Congelagos destina-se à comercialização de peixe e moluscos da mais alta qualidade de Portugal, Madeira e Açores, em particular espécies subvalorizadas, como a cavala e o carapau.

Oriundo de Lagos, Nuno Battaglia construiu a sua carreira nos Estados Unidos da América, onde viveu 27 anos. Cumprido o sonho americano, o empresário regressou a Portugal, com o intuito de marcar a diferença na cidade que o viu crescer, e é perante as recordações duma vida ligada ao mar que edifica a Congelagos, cujo propósito passa por dinamizar e reestruturar o setor das pescas a nível nacional, com base nos mais sólidos princípios de sustentabilidade dos recursos naturais.

Battaglia Capital SA é um grupo de investimento internacional sediado em Lagos, com projetos diversificados nas pescas, aquacultura, indústria alimentar, promoção imobiliária e construção civil, entre outros.

O Grupo afirma investir «em modelos de negócio financeira, social e ambientalmente sustentáveis, de preferência que potenciem recursos naturais subaproveitados».

«A cultura do Grupo é focada no desenvolvimento dos seus colaboradores, promovendo a sua formação profissional, social e humana», acrescentam.

A missão é «liderar uma nova estratégia de desenvolvimento do País e da Europa, sustentada nos seus valores e numa cultura própria, rejeitando modelos tradicionais», concluem.

A inauguração da nova fábrica está marcada para as 17h30 de sexta-feira, dia 22, e será presidida pela ministra do Mar Ana Paula Vitorino, pelo secretário de Estado das Pescas José Apolinário e ainda pela presidente da Câmara de Lagos, Maria Joaquina Matos.

Esta cerimónia acaba por ser o pontapé de saída para o I Congresso das Terras do Infante, que terá lugar no dia seguinte, sábado, em Lagos, precisamente tendo como tema genérico o Mar. O investimento do Grupo Battaglia na Congelagos será um dos temas abordados.

 

 

Comentários

pub
pub