Albufeira investiu 400 mil euros na pavimentação de caminhos em Paderne

Em Dezembro e Janeiro foram pavimentados vários caminhos nas zonas rurais do concelho

A Câmara de Albufeira investiu cerca de 400 mil euros na repavimentação de caminhos, «muitos deles de características marcadamente rurais», da freguesia de Paderne.

Nos meses de Dezembro e Janeiro «ficaram concluídos a maior parte dos trabalhos no âmbito da Empreitada de Repavimentação de Caminhos» da freguesia de Paderne, anunciou a autarquia albufeirense.

As obras contemplaram «a pavimentação com tapete betuminoso das faixas de rodagem, zonas de serventias, reparação de estacionamentos e, em algumas situações, a construção de bermas/valetas, de forma a garantir a boa drenagem superficial, bem como o reforço da sinalética, numa extensão total superior a 11 quilómetros».

Os caminhos do Arieiro, da Faceal, das Casas, da Centieira e dos Montes Elois, bem como o caminho, travessa e beco da Chaminé foram alguns dos locais intervencionados.

Para breve, está previsto iniciar as obras de pavimentação junto ao caminho da Barradinha, na via que liga o caminho do Jogo Ruivo ao caminho de S. Vicente, que também será alvo de obras.

«O investimento na manutenção e reabilitação da rede viária é uma medida considerada prioritária e estruturante para o desenvolvimento de um concelho, que para além do crescimento natural da sua população recebe anualmente milhares de visitantes e turistas», segundo o presidente da Câmara de Albufeira José Carlos Rolo.

Desta forma, «é fundamental estar atento, não só às condições do piso ao nível das faixas de rodagem e zonas de serventias (entre a faixa de rodagem e o muro das casas), mas também no que respeita à reparação de passeios, estacionamentos, redes de águas e saneamento, iluminação pública e sinalética, para que estejam reunidas as condições necessárias a garantir a boa fluidez do trânsito e a segurança de viaturas e peões».

Esta é uma preocupação que «se estende a todas as freguesias, estando a autarquia a desenvolver um conjunto de obras, de forma planeada e faseada, dando especial atenção às zonas do interior do concelho, algumas com muita população idosa e de características predominantemente rurais».

No interior do concelho,  «as acessibilidades são fundamentais no acesso a serviços e bens essenciais (hospitais, centros de saúde, escolas, comércio), no dia-a-dia das atividades agrícolas e no desenvolvimento das localidades em termos económicos, sociais e culturais», considerou José Carlos Rolo.

Comentários

pub
pub