Assembleia da RIET deu a conhecer linhas de financiamento à Eurocidade do Guadiana

Também foram divulgados fundos de cooperação pós 2020

A Eurocidade do Guadiana, constituída pelos municípios de Ayamonte, Castro Marim e Vila Real de Santo António, participou numa assembleia geral da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET), realizada no Fundão, onde foram apresentadas as linhas de financiamento às quais os membros desta rede se podem candidatar.

Em paralelo, foram divulgados os «fundos de cooperação pós 2020», explica a Câmara de Vila Real de Santo António.

Nesta assembleia, a Eurocidade do Guadiana foi representada pelo vice-presidente do município de VRSA Luís Romão, concelho que assume, atualmente, a presidência deste organismo.

«A ocasião constituiu também uma oportunidade para promover o desenvolvimento sustentado do território, procurando encontrar respostas e soluções para os problemas que afetam os três municípios integrados nesta fronteira luso-espanhola que une as regiões do Algarve e da Andaluzia», diz a Câmara de VRSA.

«Acreditamos que a Eurocidade do Guadiana tem amplas possibilidades de construir uma estratégia para o desenvolvimento do território onde está inserida, procurando atenuar as limitações provocadas pela periferia dos três municípios. Ao agirmos em conjunto, ganhamos escala e potenciamos as nossas metas», afirma Luís Romão.

Para chegar a estes objetivos, a Eurocidade encontra-se, entre outros projetos, a desenvolver uma marca turística que ultrapassa as margens do Rio Guadiana e valoriza os equipamentos existentes nas fronteiras do Algarve e da Andaluzia, conferindo economia de escala a cada um dos municípios.

Esta constituiu a primeira reunião da RIET em que a Eurocidade participa desde que foi reconhecida como Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT).

O reconhecimento da Eurocidade do Guadiana como AECT torna mais fácil a cooperação transfronteiriça e transnacional, dando-lhe, por exemplo, a possibilidade de se candidatar diretamente aos fundos europeus e de os gerir.

Através deste estatuto, concedido pela secretaria de Estado do Desenvolvimento e Coesão, pode também ser confiada à Eurocidade do Guadiana a execução de programas cofinanciados pela União Europeia ou de outros projetos de cooperação transfronteiriços.

«A Eurocidade do Guadiana é um projeto que vai além da cooperação institucional e pretende o fortalecimento na ligação já existente entre os municípios de Ayamonte, Castro Marim e VRSA, promovendo a convergência económica, social, cultural, turística e ambiental entre os territórios», diz a autarquia de Vila Real de Santo António.

A estrutura, criada em Janeiro de 2013, foi inicialmente constituída pelos municípios de Ayamonte e Vila Real de Santo António. Na sequência das relações de proximidade territorial e cultural existentes, o concelho português de Castro Marim juntou-se à Eurocidade em Maio de 2013.

A presidência da Eurocidade é atribuída rotativamente a cada um dos municípios por um período de dois anos. Depois de Ayamonte ter assumido a presidência no primeiro biénio e Castro Marim no segundo, é agora a vez de Vila Real de Santo António liderar o organismo.

Comentários

pub
pub