Gastão Cruz recebe Medalha de Mérito Cultural no Festival Literário de Querença

Poeta Gastão Cruz nasceu em Faro e faz esta sexta-feira 77 anos

O algarvio Gastão Cruz foi distinguido com a Medalha de Mérito Cultural atribuída pelo Ministério da Cultura e vai recebê-la das mãos do ministro a 4 de Agosto, no 3º Festival Internacional de Querença que, este ano, homenageia o poeta.

A atribuição da Medalha de Mérito Cultural a Gastão Cruz, nascido em Faro e que faz 77 anos hoje, foi anunciada, esta quinta-feira, pelo Ministério da Cultura «em reconhecimento do inestimável trabalho de uma vida dedicada à poesia».

O ministério tutelado por Luís Filipe Castro Mendes realça ainda a sua dedicação «à produção literária e à escrita, difundindo amplamente a Língua e a Cultura portuguesas, ao longo de mais de 50 anos».

O nome de Gastão Cruz, que é licenciado em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, aparece ligado à Poesia 61 e a Os Cadernos do Meio-Dia (com direção de Casimiro de Brito e de António Ramos Rosa) e a traduções de Blake, Cocteau e Shakespeare.

O poeta, crítico literário, encenador e tradutor recebeu, entre outros prémios, o Prémio D. Dinis com “Crateras” (2000), o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores com “Rua de Portugal” (2004) e o Correntes d’Escritas com “A Moeda do Tempo” (2009).

O ministério da Cultura salienta também que Gastão Cruz tem desempenhado «um importante papel na divulgação, promoção e crítica da poesia e da literatura em geral, bem como do teatro e da música».

A homenagem a Gastão Cruz já estava prevista na programação do FLIQ, tal como a presença no festival do ministro Luís Castro Mendes, mas só esta quinta-feira se soube que iria receber este galardão.

Especialistas na sua poética, entre eles, António Carlos Cortez, o ensaísta Fernando Cabral Martins, o tradutor e poeta espanhol Miguel Casado e a escritora Lídia Jorge também vão marcar presença na homenagem.

Comentários

pub
pub