Assembleia da República volta a chumbar fim das portagens na Via do Infante

PCP e Bloco de Esquerda apresentaram projetos de resolução a recomendar fim das portagens

A Assembleia da República chumbou, esta quarta-feira, dois projetos de Resolução, um do PCP, outro do Bloco de Esquerda, que recomendavam ao Governo a abolição de portagens na Via do Infante.

O Projeto de Resolução do PCP, que recomendava também ao Governo que desenvolvesse «as diligências necessárias à reversão para o Estado dos contratos das parcerias público-privadas da Via do Infante e da EN125» e que procedesse «à rápida conclusão das obras de requalificação da EN125, incluindo as variantes e as estradas de acesso e ligações previstas no projeto inicial», foi chumbado com os votos contra do PS e do PSD, sendo que houve exeções.

Dois deputados do PSD eleitos pelo Algarve e um do PS abstiveram-se e quatro deputados socialistas também eleitos pelo círculo de Faro votaram a favor. O CDS absteve-se na votação. Bloco de Esquerda, PCP, PEV e PAN aprovaram o documento.

Já em relação ao projeto do Bloco de Esquerda, o sentido da votação foi semelhante: BE, PCP, Verdes e PAN votaram a favor, bem como os quatro deputados do PS eleitos pelo Algarve (Luís Graça, Jamila Madeira, Fernando Anastácio e Ana Passos). O CDS absteve-se, tal como dois deputados eleitos pelo Algarve do PSD (Cristóvão Norte e José Carlos Barros) e um do PS (João Soares). Os restantes membros das bancadas do PSD e do PS votaram contra.

O Projeto de Resolução dos bloquistas também recomendava ao Governo que, «de forma imediata, proceda à requalificação da EN125, entre Vila Real de Santo António e Olhão, e à correção da sinalização horizontal em alguns troços requalificados da EN125, entre Olhão e Vila do Bispo».

Comentários

pub
pub