Fundação americana financia Centro de Arqueologia da UAlg para continuar escavações nos concheiros pré-históricos de Muge

O Centro Interdisciplinar em Arqueologia e Evolução do Comportamento Humano (ICArEHB) da Universidade do Algarve acaba conseguir um novo financiamento […]

O Centro Interdisciplinar em Arqueologia e Evolução do Comportamento Humano (ICArEHB) da Universidade do Algarve acaba conseguir um novo financiamento de 15 mil dólares através do Hill-Urbina Conservation Fund.

Este financiamento vem consolidar o projeto colaborativo entre o ICArEHB e o Earthwatch Institute e será aplicado na realização de novas escavações arqueológicas nos concheiros pré-históricos de Muge, em Salvaterra de Magos, com cerca de 8 mil anos.

O projeto, liderado por Nuno Bicho, Célia Gonçalves, Lino André e João Cascalheira, tem como objetivo fundamental «compreender melhor um momento importante na história da evolução humana no Centro de Portugal – o aparecimento das primeiras comunidades de agricultores e o desaparecimento das últimas sociedades caçadoras-recoletoras».

Os concheiros de Muge são o maior complexo de concheiros do Mesolítico da Europa e foram identificados no século XIX, pelo geólogo Carlos Ribeiro.

São assim designados por corresponderem a colinas artificiais, onde se estabeleceram sazonalmente comunidades de caçadores-recoletores, que faziam da apanha de moluscos uma das suas principais atividades.

A investigação conduzida por Nuno Bicho naquele sítio arqueológico contraria a ideia de que os montes de conchas foram sendo depositados ao longo de milénios. Além disso, a equipa entende que a comunidade de caçadores-recoletores que ali se instalou era socialmente mais complexa do que se pensava.

Comentários

pub
pub