Há um novo sinal de trânsito em Mértola, Castro Verde e Alcoutim para proteger o lince

Se conduzir nas estradas dos concelhos de Mértola, Castro Verde e Alcoutim e vir um novo sinal, com a imagem […]

Atenção ao linces na estrada_02Se conduzir nas estradas dos concelhos de Mértola, Castro Verde e Alcoutim e vir um novo sinal, com a imagem de um lince, tenha atenção redobrada, porque está a atravessar uma zona onde há linces-ibéricos em liberdade e «sem a colaboração de quem circula nas estradas o risco de atropelamento do Lince-ibérico permanece».

O aviso é da empresa Infraestruturas de Portugal (IP) que colocou sinalização específica nas estradas que se inserem na zona de dispersão dos linces, designadamente na EN122/IC27, entre os concelhos de Mértola, Castro Verde e Alcoutim, na ER123, entre os concelhos de Mértola e Castro Verde, e na ER267, entre os concelhos de Alcoutim e Mértola.

Foi colocada sinalização específica nas estradas que se inserem na zona de dispersão dos linces, designadamente EN122/IC27, entre os concelhos de Mértola, Castro Verde e Alcoutim ER123, entre os concelhos de Mértola e Castro Verde e na ER267, entre os concelhos de Alcoutim e Mértola.

No âmbito do projeto Life IberLince, a Infraestruturas de Portugal (IP) realiza uma série de ações para prevenir a mortalidade do lince-ibérico.

No entanto, salienta a empresa, «sem a colaboração dos utentes das estradas essas medidas não serão eficazes, pelo que a conduta de cada um de nós no terreno contribui para uma futura conservação mais eficaz do Lince-ibérico e do seu habitat».

É que o atropelamento é uma das causas de mortalidade das populações de Lince-ibérico. «A diminuição desta mortalidade implica intervenções especializadas nas vias asfaltadas, monitorização dos efeitos dessas intervenções, mas também a sensibilização dos utentes das estradas para o cumprimento de regras de circulação quando atravessam as zonas de reintrodução do Lince-ibérico», salienta a IP.

A IP é responsável pela sinalização, gestão da vegetação, manutenção de passagens hidráulicas, instalação de dispositivos limitadores de velocidade e, de uma forma geral, todas as intervenções associadas à diminuição do risco de atropelamento da fauna nas estradas. A IP realiza também um programa de monitorização de atropelamentos em todas as estradas da sua rede.

Assim, salienta a empresa responsável pelas estradas portuguesas, «numa época em que estas estradas são mais procuradas, respeitar este sinal e abrandar é essencial para a sobrevivência do Lince-ibérico. Em passeio pelo Parque Natural do Vale do Guadiana ou a caminho ou de regresso do Algarve a palavra-chave é Atenção!»

 

Comentários

pub
pub