Algarve terá mais 400 polícias no verão para reforçar visibilidade e rapidez de atuação

Muita visibilidade e rapidez de atuação é o que se pede ao dispositivo de segurança que irá estar montado no […]

Muita visibilidade e rapidez de atuação é o que se pede ao dispositivo de segurança que irá estar montado no Algarve entre junho e meados de setembro, que será reforçado em 2013 com cerca de 400 elementos, bem como meios complementares, entre as diversas forças policiais.

A operação nacional «Verão Seguro 2013», com especial enfoque na sua componente para a região algarvia, foi ontem apresentada em Faro por responsáveis da GNR, PSP e SEF, numa cerimónia que contou com a presença do ministro da Administração Interna Miguel Macedo.

Na região, falar de segurança no verão é, também, falar de turismo, o que justifica que o reforço policial para a época estival tenha sido apresentado na sede da Entidade Regional de Turismo do Algarve.

E é atividade turística que justifica uma das novidades da operação de 2013, a antecipação do seu começo para o início de junho, mantendo-se o seu final a 15 de setembro, o que significa que a operação, no que à GNR diz respeito, vai durar «107 dias».

A GNR vai deslocar 150 elementos, que se irão juntar aos que trabalham na região o ano inteiro, para passar este período na região, 60 dos quais militares recém-formados. Também serão afetos à região, por esta força policial, 18 animais, entre cavalos e cães e 22 veículos.

Na composição do dispositivo, destaque para as novas Tourist Support Patrol. O Algarve vai contar com duas equipas que se irão desdobrar por seis locais da região onde a atividade turística é mais intensa.

Também haverá um reforço de duas esquadras de cavalaria. O dispositivo permanente da GNR no verão fica completo com dois pelotões de manutenção da ordem pública e 6 binómios cinotécnicos (homem e cão).

Além deste reforço permanente, haverá ainda ocasiões, associadas a eventos de maior dimensão, em que serão deslocados ainda mais militares da GNR e meios, ainda que por pouco dias.

São os casos da Concentração Motard de Faro (78 militares), do Festival Sudoeste (46), do Torneio Internacional do Guadiana (50) e do Superbock Surf Fest de Sagres (50). Ao todo, vão passar na região mais 224 elementos da GNR.

A PSP terá dois tipos de reforço, um «efetivo e definitivo» de 34 novos agentes, que passam a estar permanentemente afetos ao Comando de Faro desta força policial. Durante o 3º trimestre de 2013, haverá um reforço de 18 equipas da Unidade Especial de Polícia e Corpo de Intervenção, num total de 234 homens e 36 viaturas.

Também esta força policial apresentou novidades relacionadas com o turismo, nomeadamente o alargamento dos postos de atendimento turístico e o aumento da capacidade de resposta, já que haverá uma unidade pronta a sair do comando «em 30 segundos», 24 sobre 24 horas.

Este verão e os que se seguem também vão deixar frutos para o futuro, no que à segurança diz respeito, tendo em conta que a PSP e a Universidade do Algarve assinaram um protocolo de cooperação para levar adiante o projeto «Algarve: Destino Seguro», no âmbito do qual será feita uma monitorização à atuação da polícia, diversos estudos e relatórios com avaliações e recomendações.

 

O reforço é aquele «necessário»

À margem da sessão, o ministro Miguel Macedo assegurou que este «é o reforço necessário», recusando, com visível irritação, a ideia que seja o possível dadas as condições que o país atravessa.

«Não é atirando com mais 500 ou 600 elementos para o terreno que se resolvem os problemas», considerou o membro do Governo, que frisou o esforço de reforço ao longo de todo o ano que tem vindo a ser feito, que permitiu aumentar os números de base das forças policiais.

«Não se trata aqui de vir a correr à pressa, no momento do verão, com um reforço de circunstância», disse. Miguel Macedo assegurou ainda que o ministério que dirige não vive «em sobressalto orçamental».

Comentários

pub
pub