Mais de cem pessoas evacuadas em noite de sobressalto em Silves

Mais de cem pessoas, entre residentes e turistas, foram retiradas das suas casas durante a noite e a madrugada, em […]

Fogo em Silves/Foto de Bruno Gonçalves

Mais de cem pessoas, entre residentes e turistas, foram retiradas das suas casas durante a noite e a madrugada, em dezenas de localidades ao longo da estrada EN124, entre Silves e Messines, devido ao incêndio de Monchique. A situação chegou a estar muito complicada, nomeadamente no Enxerim, onde as chamas estiveram muito próximas de habitações.

Todos aqueles que tiveram de sair das suas habitações foram encaminhados para a Escola EB 2,3 João de Deus, em São Bartolomeu de Messines, onde pernoitaram.

A situação na frente Este do incêndio de Monchique, que está a lavrar no concelho vizinho de Silves, piorou quando se deram diversos reacendimentos, nomeadamente em zonas como Pinheiro e Garrado, Pedreira, Canhestros e Cumeada, onde o fogo tinha andado durante a tarde.

Mas os momentos mais tensos foram vividos no Enxerim, uma aldeia situada na continuidade da cidade de Silves, onde populares ajudaram a conter as chamas, para evitar que atingissem casas. Para já, as informações apontam para que não tenha havido habitações queimadas em Silves.

Neste momento, segundo o site da Proteção Civil, continuam ativas duas frentes – a de Silves e e outra em Monchique. Ainda assim, não se vislumbram, neste momento, colunas de fumo, e o céu está coberto de nuvens, tendo havido já alguns chuviscos em Monchique e em toda a zona da Serra, até São Bartolomeu de Messines, apurou  a equipa de reportagem do Sul Informação que está no terreno.

Cerca das 8h30, estavam afetos ao combate às chamas 1301 operacionais, apoiados por 394 veículos. Os meios aéreos, que tiveram de parar de operar durante a noite, deverão voltar ao trabalho em breve.

Comentários

pub
pub