pub
Imprimir

Anabela Afonso é a nova comissária do “365Algarve” e Dália Paulo passa a Diretora Municipal em Loulé

Anabela Afonso vai ser a nova comissária do “365Algarve”. A antiga diretora do Teatro Municipal de Faro foi a escolhida para ocupar o lugar deixado vago por Dália Paulo, que aceitou o cargo de Diretora Municipal na Câmara de Loulé.

Anabela Afonso será a responsável pela programação da terceira edição do evento, que começará em Outubro de 2018.

Dália Paulo deixou o cargo de comissária deste programa de animação cultural regional na passada sexta-feira, para aceitar o convite que recebeu da parte do presidente da Câmara de Loulé para ocupar o cargo de Diretora Municipal.

A nova comissária do “365Algarve” será Anabela Afonso, que é, desde há quatro anos, chefe de gabinete do reitor da Universidade do Algarve António Branco. As suas novas funções deverão começar no dia 14 de Dezembro, precisamente após a saída do reitor.

Contactada pelo Sul Informação, Anabela Afonso diz que recebeu o convite para ser comissária «com entusiasmo», já que se trata «de regressar a uma área de trabalho da qual gosto muito».

Apesar de ainda não ter tido tempo para fazer o trabalho de casa, até porque «o final de mandato do atual reitor também requer muita dedicação», Anabela Afonso tem já uma ideia do que a espera e para onde quer ir.

«Penso que o evento está já consolidado e que veio trazer visibilidade, consistência e regularidade à programação da região, sendo uma aposta ganha. O grande desafio desta terceira edição é conseguir uma maior ligação entre as duas dimensões que compõem o programa: a cultura e turismo», acredita.

Estes são «dois mundos que não estão muito habituados a trabalhar em conjunto», sendo necessário «um trabalho de mediação que, naturalmente, a Dália Paulo não teve a oportunidade de fazer, pois, na fase inicial, o importante era pôr a máquina a andar».

Na visão de Anabela Afonso, o trabalho desenvolvido por Dália Paulo «foi hercúleo». «Foi preciso partir muita pedra para pôr este programa de pé. E isso é um legado que ela deixa e que me permitirá focar mais nesse trabalho de mediação», acredita.

Dália Paulo retribui os elogios, considerando que «Anabela Afonso é uma ótima escolha», já que «é alguém que trabalha há muitos anos no Algarve, conhece bem o tecido cultural e tem pensamento sobre a cultura da região. É a escolha certa para a continuidade do “365Algarve”», defendeu.

A ex-comissária do programa falou com o Sul informação e explicou a razão pela qual decidiu sair, para trabalhar na Câmara de Loulé.

«Decidi aceitar este desafio que me foi lançado pelo presidente da Câmara de Loulé, no início deste novo ciclo autárquico. Ou era agora que aceitava ou mais tarde não faria sentido sair do “365Algarve”. Neste momento, as duas primeiras edições estão concluídas e a programação está fechada, até Maio, e estava a iniciar-se um novo ciclo, com a preparação do regulamento para 3ª edição», enquadrou Dália Paulo.

«Ou saía nesta altura, em que, quem vem, tem a capacidade de decidir a próxima edição, de fazer a adaptação que considerar necessária, ou, a sair mais tarde, inviabilizava que, quem viesse, tivesse uma participação ativa naquilo que será a 3ª edição do evento, o que não era justo. Nessa altura, já não sairia», acrescentou.

Por outro lado, disse, era importante que surgissem «novos olhares, para que o programa seja adotado pela região e e para que a região lute por mais edições além das três inicialmente previstas».

Dália Paulo revelou ainda estar «satisfeita» com os dois anos em que comissariou o “365Algarve”. «Foi um trabalho de muita definição, de muita novidade. Nunca tinha sido feito nada assim. Foi um risco e há ainda muito caminho para fazer. Mas creio que o que já fizemos foi feito com muita consciência e seriedade, e isso agrada-me», considerou.

No momento da despedida, a antiga responsável pelo programa deixou uma palavra de agradecimento «às autarquias e aos parceiros, que se envolveram desde o início, o que foi muito importante. O sucesso deste programa deve-se muito a eles e às quatro instituições envolvidas na sua promoção».

Fechado este capítulo, Dália Paulo regressou hoje à Câmara de Loulé, onde já tinha desempenhado funções enquanto diretora de Divisão.

Desta vez, o desafio é novo, o de diretora municipal, que «faz a ligação entre o executivo e os serviços municipais. Na Câmara de Loulé, a única do Algarve onde esta figura existe, há dois diretores municipais. Eu serei a responsável pelas áreas da administração e planeamento, que inclui os setores da economia, turismo e comércio, e pela área cultural».

Dália Paulo irá substituir Leonel Silva neste cargo. Júlio Sousa é o outro Diretor Municipal de Loulé e mantém-se no cargo.

Comentários

pub