pub
Imprimir

Projeto “Watt?” regressa aos locais onde deixou a sua marca com um filme que mostra como tudo se passou

Intervenção de Jorge Pereira num posto de transformação em Vila do Bispo

O “Watt?”, um projeto artístico dirigido à comunidade de sete localidades algarvias, deixou a sua marca nos locais por onde passou, ao longo dos seis meses em que decorreu. A partir de hoje e até 22 de Outubro, as localidades envolvidas na iniciativa acolhem sessões públicas de exibição do documentário “Paredes que falam”, realizado por Jorge Murteira, onde se documenta a implementação do projeto no terreno.

O Watt? integrou-se no projeto nacional Arte Pública da Fundação EDP, sendo coordenado, no Algarve, pelo LAC – Laboratório de Actividades Criativas, de Lagos, que convidou diversos artistas – Xana, Jorge Pereira, Mariana a Miserável, Padure, Menau, Susana Gaudêncio e Tiago Batista – para fazer intervenções em espaços públicos.

O documentário que regista como tudo aconteceu, ao longo de seis meses, começou a ser exibido esta quinta-feira, em Vila do Bispo, concelho onde a autarquia acabou por proibir a utilização de equipamentos a seu cargo para a instalação de murais. Em causa, a discordância da parte do executivo camarário liderado pelo socialista Adelino Soares em relação ao teor das obras de arte, o que lhe valeu acusações de censura. Mesmo sem o apoio da Câmara, as instalações não deixaram de ser realizadas.

Nas demais localidades algarvias, não houve polémicas. E será até lá que o LAC rumará em seguida, para mostrar o filme de Jorge Murteira. Amanhã, dia 6 de Outubro, o documentário poderá ser visto no Centro Cultural de Barão de São João, às 18h00 (Lagos). No dia seguinte, sábado, às 16h00, será a vez da Sociedade de Instrução e Recreio Messinens, em São Bartolomeu de Messines (Silves), acolher a sessão. No domingo, dia 8 de Outubro, às 17h00, o filme será exibido no Clube de Instrução e Recreio Mexilhoeirense, na Mexilhoeira Grande (Portimão).

No dia 21 de Outubro, um sábado, o LAC ruma ao Sotavento, para mostrar o filme em Alte, no concelho de Loulé (Polo Museológico Cândido Guerreiro e Condes de Alte, 15h30). No dia seguinte, 22 de Outubro, o documentário é exibido no  Centro Museológico de Alportel (São Brás de Alportel), igualmente às 15h30.

O “Watt?” deixou a sua marca em sete locais, as localidades onde o filme será exibido e a aldeia da Figueira, que pertence à freguesia portimonense da Mexilhoeira Grande.

 

Comentários

pub