pub
Imprimir

Algarve tem «todas as condições para ser líder mundial do turismo sustentável»

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, não tem dúvidas: a oferta «muito diversificada» faz com que o Algarve tenha «todas as condições para ser líder mundial do turismo sustentável». Esta ideia foi defendida pela governante, ontem (18 de Maio), à margem de uma sessão do evento Next.Mov Smart Region Summit, dedicado à mobilidade sustentável mas também à inovação, a decorrer até esta sexta-feira, no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Segundo a secretária de Estado, o «turismo de natureza e ativo», mas também o projeto Cycling e Walking, conjugados com a tradicional oferta de sol e praia, concorrem para que o Algarve possa ganhar essa posição de referência. Juntando a isto, há outro fator importante: a sustentabilidade ambiental.

E aqui surge o protocolo assinado na abertura deste evento, que prevê a instalação de 32 postos de carregamento de automóveis elétricos no Algarve. Quando? «No prazo de dois meses», garantiu Ana Mendes Godinho. «Estamos a trabalhar para mostrar a quem vem ao Algarve que a região se está a reinventar», explicou.

Já Jorge Botelho, presidente da AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, considerou que a existência dos novos postos de carregamento fará com que se «passe a equacionar a compra de um carro elétrico» sem os constrangimentos quanto à autonomia, por exemplo.

Estes futuros postos de carregamento, ainda antes de estarem instalados, já têm quem neles esteja interessado. É que, mal estejam prontos, passará a haver, no Algarve, «30/40 novos carros elétricos» para quem os quiser alugar, segundo adiantou aos jornalistas Joaquim Robalo Almeida, secretário geral da ARAC – Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor.

Alguns veículos até já estão comprados e, além de darem «uma nova imagem ao Algarve «são de «muito boa qualidade», considerou.

Ainda assim, Joaquim Almeida lança uma crítica: « Se o rent-car é o pivot de novas soluções de mobilidade, entendemos que deveria ter alguns incentivos [que não existiram] para a aquisição deste tipo de veículos».

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, marcou presença no primeiro dia do certame, que contou com a visita de 3 mil pessoas, entre as quais muitos estudantes de escolas de todo o Algarve. «Este é um espaço de reflexão e de pensamento estratégico. É preciso que a região saiba o que quer ser no final do próximo ciclo de fundos [europeus], para que possa lutar por financiamento para essas políticas», disse.

O evento é, também, de transformação tecnológica, algo que, no entender do membro do Governo, estará, no futuro, na base de uma «melhor mobilidade».

Desde os automóveis expostos, passando pelas bicicletas, no showroom deste evento, localizado nas boxes do Autódromo, o que não faltam são mesmo soluções de mobilidade leve. Uma delas, e que foi fazendo as delícias dos visitantes, são as bicicletas elétricas do concelho de Lagoa.

Daniel Ferreira, da empresa Bewegen, que produziu as bicicletas e os postos de carregamento, confessou, em conversa com o Sul Informação, que, desde alunos de escolas, passando por autarcas, todos os que «têm experimentado, gostam».

Este sucesso é, também, partilhado por quem utiliza as bicicletas no seu “sítio de origem”, ou seja os três pontos de carregamento existentes até agora: em Carvoeiro, Ferragudo e Senhora da Rocha. «Sete em cada 10 viagens são de turistas. No Verão… nem quero imaginar!», disse, entre risos, Daniel Ferreira.

É que, neste certame, além da presença de grandes marcas, como a Samsung ou BMW, também há a presença de algumas empresas algarvias. A Visualforma, por exemplo, está a mostrar o seu projeto Autarquia 360º e a Infralobo Smart Managment.

Já a Algardata marca presença no certame, com a sua Unkytv, que quer aliar a outro objetivo: «mostrar que não é só em Lisboa que as coisas acontecem», conforme explicou ao nosso jornal Juan Correia.

Quanto à Região de Turismo do Algarve (RTA), dispõe de um stand de 50 metros quadrados partilhado com a Federação Portuguesa de Ciclismo, com a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilização de Bicicletas e com a Almargem, promotora da Via Algarviana, a grande rota pedestre que liga Alcoutim ao Cabo de São Vicente.

A Rota Vicentina, Grande Rota do Guadiana, Eurovelo 1 (Ecovia do Litoral) e os circuitos de estrada do Algarve também estão a ser promovidos.

«A Região de Turismo está a animar o showroom do evento com uma área dedicada ao produto Cycling & Walking Algarve, que, ao longo do último ano, temos vindo a trabalhar em conjunto com o Turismo de Portugal, a Associação Turismo do Algarve, o aeroporto, os municípios e as empresas de animação turística», explica Desidério Silva, presidente da RTA.

«Quem se deslocar ao autódromo vai receber, em primeira mão, um guia de percursos de ciclismo de estrada. E para as empresas de animação, agências de viagens e alojamentos foi editado um folheto, com os requisitos bike & walk friendly», acrescentou.

O evento não deixa, ainda, de mostrar aquilo que de melhor é feito na Universidade do Algarve, pelo que o CRIA – Divisão de Empreendedorismo de Transferência de Tecnologia da UAlg se está a fazer representar com empresas, como a X4DEV, Sandworx, Easysensing, Reprapalgarve, UNKN e a Smonitor Tech.

 

 

Fotos: Ana Madeira | Sul Informação

Comentários

pub