pub
Imprimir

Sun Concept ganha prémio «Chivas The Venture» e representa Portugal em concurso internacional

A empresa algarvia Sun Concept ganhou a fase nacional do prémio de empreendedorismo «Chivas The Venture», que distingue startups de empreendedorismo social e ambiental de todo o mundo, e vai estar em Julho em Los Angeles, nos Estados Unidos da América, para competir com 29 projetos pelo aliciante prémio final de um milhão de dólares (cerca de 935 mil euros), depois de já terem arrecadado 3 mil euros nesta primeira fase.

«Tivemos uma boa prestação e agora vamos preparar a competição internacional, que tem um prémio fantástico. Foi o reconhecimento de que o nosso projeto é interessante, quer em termos ambientais, quer a nível social, as duas dimensões do concurso», resumiu ao Sul Informação Manuel Brito, diretor-geral e sócio fundador da empresa.

Uma distinção que pôs a construtora naval olhanense, especializada em barcos solares, a pensar num plano de desenvolvimento mais ambicioso para o futuro, tendo em conta que a exposição que irá ter a pode obrigar a crescer mais rápido do que os sócios da empresa antecipavam.

«Nós, hoje, ainda não sabemos onde é que isto vai parar. Podemos ir muito longe, não só por este prémio, mas por tudo o que estamos a fazer ao nível da divulgação. Assim, teremos que avançar muito mais rápido do que estávamos a contar e, por isso, é natural que seja preciso novo capital», afirmou Manuel Brito, que é também o principal financiador da Sun Concept.

«Estamos agora na Feira Boot de Düsseldorf e temos estado a promover-nos noutros locais, nomeadamente em Espanha. Se a procura acelerar, se calhar ultrapassará a capacidade que temos atualmente e teremos de pensar em novas instalações e em contratar mais pessoal», ilustrou.

Um trabalho de planeamento que acontecerá assim que a equipa voltar da Alemanha. «Vamos reunir a estrutura principal da empresa na próxima semana, para discutir as questões essenciais, que já estão identificadas. Temos de ter capacidade de resposta à procura que antecipamos, senão arriscamo-nos a morrer na praia», considerou o diretor-geral da empresa.

Neste momento, a Sun Concept está desenvolver novos modelos, o que levanta algumas questões. «É essencial a eficiência energética dos cascos, pois é onde a começa o bom desempenho energético de uma embarcação. Outra questão é o domínio da tecnologia de energia, nomeadamente painéis solares, motores elétricos e baterias, mais o respetivo software», contou Manuel Brito.

Para conseguir avanços tecnológicos, a empresa algarvia tem vindo a trabalhar com o Instituto Superior Técnico de Lisboa, além de contar com a colaboração direta de um engenheiro eletrótécnico, que «está a desenvolver e a procurar as melhores soluções tecnológicas».

O próximo passo «é o design próprio, identificativo da marca». «Queremos que, no futuro, as pessoas olhem para os nossos barcos e digam logo que aquele é um modelo da Sun Concept», disse.

Para isto é preciso investir dinheiro. A boa notícia é que com a inclusão da Sun Concept na lista de 30 finalistas do concurso, são muitas as portas que se abrem. Desde logo, a oportunidade de participar numa Semana Aceleradora na Universidade de Oxford, organizada pelo The Skoll Centre for Social Entrepreneurship.

«Vamos lá estar no final de Março. Professores e pessoas experientes na área vão dar-nos ferramentas para o desenvolvimento adequado do nosso projeto. Também nos vão pôr em contacto com potenciais investidores, de capitais de risco e afins. Isso também é uma boa oportunidade», considerou.

Quando esses encontros com eventuais investidores acontecerem, os responsáveis pela Sun Concept querem estar o mais bem preparados possível.

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
pub