pub
Imprimir

Homem de 43 anos morre em poço junto à Fatacil em Lagoa

Um homem de 43 anos, que estava desaparecido desde ontem, foi esta manhã encontrado, já morto, no fundo do poço das Senhoras, junto à Fatacil, em Lagoa.

O homem, de nome Vítor Silva, era funcionário de uma empresa de carpintarias que se situa mesmo frente ao poço, ao lado da estrada entre a Fatacil e os Salicos.

O corpo ainda se encontra no fundo do poço, já que a equipa de resgate dos Bombeiros de Lagoa, que esta manhã se aprestava a retirá-lo das águas, foi impedida de o fazer, tendo a GNR preferido chamar uma equipa de mergulhadores seus, que terão de vir de Lisboa.

Vítor Rio Alves, comandante dos Bombeiros de Lagoa, corporação da qual o falecido fazia parte, disse ao Sul Informação ser «a primeira vez que uma coisa destas acontece». «O assunto já podia estar resolvido, com o corpo retirado do poço, uma vez que, pelas 9h30, a nossa equipa de resgate estava a postos. Mas a GNR preferiu fazer de outra forma e agora, mais de duas horas depois, ainda se está à espera que chegue essa equipa de Lisboa», lamentou Rio Alves.

A foto de Vitor Silva, colocada ontem pela sua mulher no Facebook, dando conta do seu desaparecimento

O homem que caiu ao poço estava desaparecido desde ontem, tendo a sua mulher lançado mesmo um apelo no facebook, com a sua fotografia.

Ao que o Sul Informação apurou, a mulher só se apercebeu do desaparecimento do marido quando ele ontem não foi almoçar a casa, nem foi trabalhar, tendo mesmo deixado os seus documentos em casa.

Alertada a GNR e os bombeiros, as buscas começaram ainda ontem e prosseguiram durante a noite e madrugada, tendo o corpo do malogrado operário vindo a ser descoberto já esta manhã, no poço frente ao seu local de trabalho.

O poço está agora vedado com fitas da GNR e guardado por elementos desta força, enquanto se aguarda a chegada da equipa de mergulhadores vinda de Lisboa.

 

Nota (às 14h10): Entretanto, na sequência desta notícia do Sul Informação, a equipa de resgate dos Bombeiros de Lagoa já foi autorizada a retirar o corpo, evitando assim ter que se esperar até ao fim da tarde, início da noite, pela chegada da equipa de mergulho forense da GNR, que viria de Lisboa. O corpo já foi mesmo retirado do poço. Numa situação difícil, acabou por prevalecer o bom senso!

 

Comentários

pub