<
Diretora: Elisabete Rodrigues   •   25-04-2014   •   Semana 113

Ciência

Como utilizar corretamente símbolos e nomes de unidades

 

Aqui está um tema que interessa a todas as pessoas. É uma vantagem para o cidadão bem informado e uma necessidade incontornável para jornalistas e estudantes. Constitui exigência fundamental para quem fabrica ou vende produtos. E é um dever profissional dos investigadores, engenheiros e professores.

No entanto, lemos ou ouvimos com frequência erros básicos de simbologia e terminologia em jornais, livros e revistas, na Rádio e na Televisão. Como evitar este problema?

 

A situação

É conveniente que o mesmo símbolo tenha igual significado para todos os utilizadores. As normas facilitam o entendimento entre as pessoas, levando-as a concordar com os benefícios da normalização.

Mas são poucas as que a aplicam no dia-a-dia, seja por desconhecimento ou por indiferença. Por exemplo, deveremos escrever 12 Kg ou 12 kg? Será correto escrever 17.000 ou 17 000?

Os erros de simbologia e de terminologia são indesejáveis numa peça jornalística. No folheto de características de um produto, tais erros podem levar a confusões ou ao desprestígio desse produto.

Por exemplo, escrever “100 mts.” para indicar 100 metros (100 m), ou indicar “250 grs.” (em vez de 250 g), suscitará dúvidas e perda de credibilidade. Ou dizer “30 graus centígrados” (30 ºC) quando se deveria dizer “30 graus Celsius”.

E não peça duzentas gramas de fiambre no supermercado: o nome da unidade grama é um substantivo masculino.

 

Enquadramento, maus exemplos e forma correta

 

Desde o Decreto-Lei nº 427/83 de 7 de Dezembro, que já tem vários anos, as unidades a utilizar em Portugal deverão ser as do Sistema Internacional de Unidades, abreviadamente representado por SI. E é óbvio que só se deverão utilizar os símbolos corretos.

A falta de informação de alguns utilizadores, assim como o tradicional “penso que…” em que se confunde um mero palpite com uma certeza bem documentada, conduzem a incorreções lamentáveis que urge retificar.

Isto não acontece apenas em domínios especializados: também há inúmeras situações destas na linguagem corrente do dia-a-dia. A tabela que se publica no fim deste artigo mostra vários exemplos.

Os nomes das unidades, quando referidos por extenso, escrevem-se com a primeira letra minúscula, mesmo que derivem de nomes de cientistas. É incorreto escrever: Volt, Watt, Hertz, Newton, etc. Não se confunda Newton, físico e matemático (1642–1727), com newton, unidade SI de força. A única exceção é o grau Celsius.

 

Autor: Guilherme de Almeida

Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva

 

 

Fontes de informação

Em Portugal, o organismo responsável pelas atividades de normalização, certificação e metrologia é o Instituto Português da Qualidade (www.ipq.pt).

Há legislação sobre esta matéria, porém — como é típico da legislação — contém escassos exemplos, é lacónica e pouco transparente.

Mas existem outras fontes com mais pormenores, informação organizada de fácil consulta e exemplos concretos de aplicação (veja-se a caixa “Para saber mais”).

 

Para saber mais

Guilherme de Almeida—Sistema Internacional de Unidades (SI), Grandezas e Unidades Físicas, Terminologia, Símbolos e Recomendações, 3.ª ed., Plátano Editora, Lisboa, 2002. http://www.platanoeditora.pt/index.php?q=C/BOOKSSHOW/418
(RECOMENDADO PELA SOCIEDADE PORTUGUESA DE FÍSICA).

Diário da República (Legislação):  http://dre.pt/pdf1sdip/2010/12/23400/0544405454.pdf

 

 

Discussão

13 Comentários em “Como utilizar corretamente símbolos e nomes de unidades”

  1. Quem gostou deste artigo provavelmente também gostará de ler “Afinal o que é e como se escreve um bilião”, sobre a nomenclatura dos grande números, acessível em
    http://www.sulinformacao.pt/2013/08/biliao-como-escrever-o-que-e/

    Este meu outro artigo desfaz a tradicional confusão entre bilião e mil milhões.

    Publicado por Guilherme de Almeida | 19 de Setembro de 2013, 12:18
  2. Tem toda a razão, mas alguns símbolos especiais nem sempre estão disponíveis, e alguns são problemáticos ou podem aparecer truncados a jusante da produção: já me aconteceu até o simples sinal de multiplicação ×=Alt+0215(em artigos que publiquei em algumas revistas) aparecer trocado por um quadrado ou outro símbolo estranho, o que por vezes leva, por precaução, a usar (indevidamente) um “xis” da fonte ARIAL. Por isso, utilizar º em vez de ° será a tentativa de evitar um mal maior. De passagem, o mesmo símbolo também se pode compor com Alt+0176.

    Publicado por Guilherme de Almeida | 18 de Setembro de 2013, 20:18
  3. O uso do m para minuto é errado. Deve ser usado min. Se por exemplo for escrito 1 h 30 m, tal lê-se 1 hora e 30 metros!

    Publicado por Carlos Pedro Santos | 12 de Setembro de 2013, 8:11
  4. Uma observação mínima: é °C e não ºC. Repare que são dois símbolos diferentes. O ° faz-se clicando alt + 248

    Publicado por Picuinhas | 12 de Setembro de 2013, 7:19
    • Tem toda a razão, mas alguns símbolos especiais nem sempre estão disponíveis, e alguns são problemáticos ou podem aparecer truncados a jusante da produção: já me aconteceu até o simples sinal de multiplicação ×=Alt+0215(em artigos que publiquei em algumas revistas) aparecer trocado por um quadrado ou outro símbolo estranho, o que por vezes leva, por precaução, a usar (indevidamente) um “xis” da fonte ARIAL. Por isso, utilizar º em vez de ° será a tentativa de evitar um mal maior. De passagem, o mesmo símbolo também se pode compor com Alt+0176.

      Publicado por Guilherme de Almeida | 18 de Setembro de 2013, 20:37
  5. O símbolo do minuto (de tempo) é min, definido internacionalmente. Não leva ponto, a não ser que se trate de ponto final do texto. Embora a unidade SI de tempo seja o segundo (símbolo s), o minuto pode ser usado em conjunto com unidades do Sistema Internacional de Unidades (SI). É incorrecto utilizar m como símbolo do minuto. E é também incorrecto utilizar o símbolo ‘ que por vezes aparece, incorrectamente, na duração de faixas musicais ou de provas desportivas. Por outro lado, o símbolo ‘ é usado para o minuto de arco (medição de ângulos), sendo 1′ =1º/60, ou seja, 1º=60′.

    Publicado por Guilherme de Almeida | 11 de Setembro de 2013, 22:25
  6. O símbolo do prefixo é k. O nome do prefixo é quilo (e não kilo). O nome da unidade de massa é quilograma (símbolo kg). Do mesmo modo quilovolt (símbolo kV), quilómetro (símbolo km).
    Para mais informação consulte.-se a legislação ou o livro indicado. Não é uma questão de preferência nem de gosto. GA

    Publicado por Guilherme de Almeida | 11 de Setembro de 2013, 22:13
  7. Não concordo, se o prefixo é “kilo” deveria ser escrito kilograma, do mesmo modo que “deca” é decagrama por exemplo.

    Publicado por Nuno Pereira | 11 de Setembro de 2013, 21:40
  8. E em relação aos minutos? O uso do “m” é correcto?

    Publicado por António Piedade | 11 de Setembro de 2013, 19:27
    • Incorrecto. Minuto representa-se por min

      Publicado por Miguel | 12 de Setembro de 2013, 10:33
    • m é para metro, tanto na física como na engenharia. Nota Kelvin é com letra MAIúSCULA, porque refere-se a uma pessoa, assim como V está para Volt e A para Ampère.

      Publicado por Miu | 17 de Setembro de 2013, 1:33
      • Lamento, mas não é assim, como vou explicar.Isto não é matéria de gosto pessoal. É normalização.Os NOMES das unidades, mesmo que derivem de nomes de cientistas,escrevem-se sempre com minúscula (a não ser que se inicie aí mesmo um novo parágrafo). Veja no artigo.
        Os SÍMBOLOS é que se escrevem com letra maiúscula (se for só uma letra, como em N, A, V, J) ou, se o símbolo tiver duas letras(por exemplo We, Pa, Hz, Bq), a primeira delas é maiúscula. Veja o documento do BIPM:http://www.bipm.org/utils/common/pdf/si_brochure_8_en.pdf

        Publicado por Guilherme de Almeida | 17 de Setembro de 2013, 15:22
        • Informação útil: Kelvin, o cientista [Lord Kelvin, título de William Thomson (1824-1907)] escreve-se com maiúscula. Mas a unidade SI de temperatura absoluta chama-se kelvin, com minúscula.
          Uma coisa é a pessoa, o homem, o cientista; outra coisa diferente é a unidade, substantivo comum, baseado no nome desse cientista, mas neste caso não é o nome do cientista, mas sim o nome da unidade. Note-se que kelvin (unidade) não é o Lord Kelvin (cientista)…Mas isso já foi dito no texto, utilizando como exemplo a unidade SI de força: o newton.

          Publicado por Guilherme de Almeida | 17 de Setembro de 2013, 20:08

Comentar

Protected by WP Anti Spam
 

PUB

Fotogaleria em destaque

Facebook

Subscrever newsletter