pub
Imprimir

Lançamento mundial do novo BMW Serie 3 enche hotéis no Algarve

18 mil pessoas vindas da China ao Bahrein, do Qatar aos Estados Unidos da América, um staff permanente de 600 pessoas. Quatro hotéis de 4 e 5 estrelas completamente cheios durante três meses. O Autódromo do Algarve ocupado durante esses 90 dias. Estes são apenas alguns dos números do lançamento mundial do novo BMW Serie 3, que está a acontecer no Algarve.

O lançamento do novo sedan da marca alemã está a decorrer no Autódromo do Algarve e no Pavilhão do Arade, desde 1 de dezembro e até 9 de fevereiro. Concessionários, importadores e jornalistas de todo o mundo vêm ao Algarve ao longo destes três meses para conhecer a versão 2012 do modelo mais vendido da marca de Munique.

Em resultado da escolha do Algarve para o lançamento mundial do BMW Serie 3, pelo menos quatro hotéis da região – Hotel da Rocha, Júpiter (Rocha), Sheraton (Albufeira) e Victoria (Vilamoura) – estão completamente lotados durante aqueles que costumam ser os meses mais fracos da época baixa do turismo. Um deles, o Hotel da Rocha, até se manteve aberto durante o inverno para poder acolher de braços abertos estes turistas especiais.

E quem é o responsável por este evento muito, muito importante para o Algarve? O Autódromo e o seu administrador Paulo Pinheiro. «Todos os anos, há dezenas de lançamentos de novos modelos de marcas automóveis em todo o mundo. Se nós conseguirmos atrair para o Algarve quatro ou cinco desses lançamentos por ano, será muito bom para a economia local, regional e do país», disse Paulo Pinheiro em entrevista ao Sul Informação.

Para o Autódromo, diretamente, também é importante, porque «estes eventos têm a vantagem de representarem um só cliente durante pelo menos um mês».

E a crise, não afeta tudo isto? «Mas a crise é em Portugal, não é nos mercados externos que nos interessam e com os quais trabalhamos», contrapõe Paulo Pinheiro. «É preciso que se perceba que o Autódromo é uma empresa exportadora e o nosso mercado é cada vez menos o mercado interno e cada vez mais o mercado externo», acrescentou o administrador da Parkalgar, proprietária do complexo do AIA.

«Estes eventos só ocorrem aqui se o Autódromo, esta pista, for conhecida e reconhecida a nível internacional. Também por essa razão é importante manter um programa estruturado de provas no AIA. As corridas dão fama à pista, em todo o mundo, e por isso torna-se mais fácil atrair para cá eventos de grande impacto, como este da BMW».

No ano passado, o Autódromo do Algarve, situado nos arredores de Portimão, recebeu quatro importantes lançamentos, das marcas Jaguar, McLaren, Honda e Triumph. Foram eventos muito fortes, mas com muito menos impacto que este lançamento mundial da nova versão do modelo da BMW que mais vende em todo o mundo.

 

Uma experiência completa no Algarve

 

Oficialmente, o lançamento da marca alemã denomina-se «BMW 3 Series Product and Brand Experience 2012». Porque, mais do que simplesmente – e já não seria pouco – apresentar o novo modelo, o evento pretende proporcionar uma experiência completa aos milhares de concessionários, importadores e jornalistas que demandam o Algarve ao longo destes 90 dias.

Por isso, além dos hotéis, também os restaurantes da região, as empresas de rent-a-car, o comércio, beneficia com estes turistas especiais. E tudo isto numa época do ano em que o Algarve costuma estar às moscas.

O Sul Informação sabe que os restaurantes Vila Joya (Albufeira) e Ocean da Vila Vita (Lagoa), os dois únicos com duas estrelas Michelin em todo o país, têm estado frequentemente reservados para acolher pequenos grupos de pessoas ligadas ao lançamento do BMW Serie 3. «Ainda esta semana soube que um grupo de clientes do Médio Oriente reservou o Vila Joya para jantar», contou Paulo Pinheiro.

«Estas pessoas, que são convidadas pela BMW a vir ao Algarve para conhecer o Serie 3, são líderes de opinião nos seus países. São também, na sua maioria, pessoas que, de outra maneira, nunca viriam a Portugal e muito menos ao Algarve. Se 10% dessas pessoas voltarem depois, com as suas famílias, para férias, isso terá um retorno muito importante para a economia nacional», explicou Paulo Pinheiro.

Para mais porque, além das excelentes condições que têm encontrado no Algarve, até o tempo, com um sol resplandecente e temperaturas primaveris, tem ajudado.

 

Estrelas brilhantes frente ao Pavilhão do Arade

 

O centro nevrálgico de todo este evento é o Autódromo do Algarve, em Portimão, onde decorrem, por exemplo, as sessões de testes dos Serie 3, entre acelerações, travagens, curvas apertadas e slalons feitos a alta velocidade.

Mas a maioria dos novos BMW trazidos para o Algarve para serem apresentados e testados – e são cerca de 300, todos novinhos em folha e ostentando a matrícula M, de Munique – estão estacionados frente ao Pavilhão do Arade, uma estrutura situada no vizinho concelho de Lagoa mas administrada pela empresa municipal Portimão Urbis. «Este evento da BMW foi muito bom para dar uso e rentabilidade ao Pavilhão do Arade», tinha dito Manuel da Luz, presidente da Câmara de Portimão, ao Sul Informação.

Frente ao Pavilhão, na manhã de sábado, centenas de reluzentes BMW Serie 3 – na sua maioria dos modelos 328i e 320d -, azuis escuros e castanhos escuros metalizados, estavam alinhados à espera que chegassem os seus utilizadores.

Apesar dos dias estarem quentes, primaveris, a humidade da noite cobre os BMW de orvalho. Por isso, uma equipa de pessoas encarrega-se de, logo pela manhã, limpar todos os carros – por dentro e por fora – para os deixar de novo a brilhar.

Quem passa na estrada entre Ferragudo e Parchal, à beira do Arade e frente ao pavilhão, não deixa de parar para espreitar a reluzente frota automóvel. Fotografias só de fora do parque de estacionamento.

O novo BMW Serie 3 de quatro cilindros começará a ser comercializado em todo o mundo em fevereiro.

 

Autódromo contraria previsões pessimistas

 

«Em 2010, gerámos 70 milhões de euros de impacto direto na economia na região. E isso porque atraímos eventos e milhares de pessoas que aqui gastaram o seu dinheiro e que não viriam ao Algarve se não fosse o autódromo», sublinha Paulo Pinheiro, administrador da Parkalgar, empresa proprietária do Autódromo Internacional do Algarve.

«Só com o Mundial de Superbikes, em Outubro, são sete ou oito mil pessoas que estão cá, durante uma semana, em plena época baixa», acrescenta, em entrevista ao Sul Informação.

«No ano passado, pagámos quatro milhões de euros de impostos. Além isso, trabalhamos com empresas regionais, sempre que isso é possível, e temos um staff permanente de 60 pessoas». Mas, apesar de todo o impacto na economia local, regional e nacional, a verdade é que «somos muito mais reconhecidos lá fora que em Portugal», admite Paulo Pinheiro.

Mas, frisa o empresário portimonense, «damos muito mais ao país do que recebemos». Apesar de tudo, esta aparente ingratidão não preocupa o administrador do Autódromo, que ainda recentemente foi galardoado com mais um prémio: o «Superbike World Championship Organizer Award 2011», atribuído pela Infront Motor Sports, entidade gestora do Campeonato do Mundo de Superbike, para distinguir o melhor circuito deste mundial.

O Autódromo Internacional do Algarve está num período de contraciclo em relação à economia portuguesa, contrariando as previsões negativas, uma vez que, para já, está assegurada uma taxa de ocupação superior a 50% em 2012 e um programa desportivo bastante aliciante.

 

Veja também a Fotogaleria sobre o BMW Serie 3 no Algarve na coluna aqui ao lado ——–>>>>>>>

 

 

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
pub