Morto com Covid-19 no Algarve era português com outros problemas de saúde

Há dois cluster de transmissão no Algarve – «o da Secundária Teixeira Gomes e este dos migrantes, em Faro»

Foto: Elisabete Rodrigues|Sul Informação

A primeira vítima mortal de Covid-19 no Algarve, um português de 77 anos que vivia em Albufeira, «já chegou bastante mal ao hospital» e era «uma pessoa com muitas morbilidades e uma situação clínica complexa», revelou hoje Ana Cristina Guerreiro, a delegada regional de Saúde do Algarve.

Num conferência de imprensa que está a decorrer em Faro, nas instalações da Administração Regional de Saúde do Algarve, esta responsável revelou, ainda, que o homem não estava nos cuidados intensivos e que, tendo em conta os problemas de saúde que já tinha, «com esta situação, desequilibrou».

Quanto ao primeiro caso confirmado em Tavira «é uma senhora», revelou Ana Cristina Guerreiro. «O novo caso em Albufeira, não sei o género», acrescentou.

A delegada regional de Saúde disse ainda que «as cadeias de transmissão estão ainda em estudo», mas que é já certo que «há dois clusters – o da Secundária Teixeira Gomes e este dos migrantes, em Faro».

«Os colegas estão a averiguar junto de outras comunidades de trabalhadores agrícolas a existência de outras situações. Neste momento, já foram identificados outros dois casos de trabalhadores agrícolas que vivem em condições normais e que não estão relacionados com o grupo que está de quarentena numa escola em Faro».

Estes dois infetados, também eles estrangeiros, estão «em sua casa» em vigilância e isolamento.

Ana Cristina Guerreiro disse, ainda, que, «no Algarve, temos, neste momento, 29 casos confirmados, 150 casos que fizeram testes e deram negativo. Estamos a aguardar resultado de 14 testes».

«Temos 15 doentes internados, quatro nos cuidados intensivos. Não temos nenhum doente recuperado, mas também porque os primeiros casos começaram a surgir perto de 8 de Março e ainda não passou tempo suficiente».

A partir de hoje, acrescentou a delegada regional de Saúde, haverá um reforço da comunicação a nível regional, com o lançamento de um relatório detalhado do número de casos existentes e outra informação pertinente, que será lançado «todos os dias, depois da conferência de imprensa da Direção-Geral da Saúde».

 

 

 

Gosta do nosso trabalho?
Então apoie-nos!
O seu donativo vai apoiar as nossas reportagens e todo o nosso trabalho jornalístico!

Clique aqui para apoiar-nos (Paypal)
Ou use o nosso IBAN PT50 0018 0003 38929600020 44

 

 

Comentários

pub
pub