Agressor que mandou companheira para o hospital detido em Loulé

Homem, notificado para sair do país, disse que não o faria sem matar a vítima

Um homem que bateu na companheira ao ponto desta necessitar de ser hospitalizada e que a ameaçou de morte foi detido em Loulé pela GNR, na terça-feira, dia 10.

A GNR deu cumprimento a um mandado de detenção, justificado pelo facto do homem, depois de ter sido notificado para abandonar o país, ter dito que não o faria sem matar a vítima. Agora, ficou em prisão preventiva.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Faro «apuraram que o suspeito agrediu a sua companheira, de 47 anos, chegando a ameaçá-la de morte com o terminar da relação».

«O comportamento violento escalou e o agressor começou a perseguir a vítima, tendo intensificado as ameaças e as agressões físicas, que consequentemente resultaram na hospitalização da mulher», dizem.

Além de agredir a vítima, o suspeito também danificou vários dos seus bens pessoais, «incluindo um veículo, demonstrando assim total desrespeito pela vítima, aproveitando-se do facto de a mulher não dominar a língua portuguesa, o que a colocou numa condição ainda mais vulnerável».

Comentários

pub
pub