Medida apoia ações de preservação paisagística e ambiental no interior algarvio

Os investimentos elegíveis têm de ser superiores a 5 mil euros e inferiores a 200 mil

Fonte Férrea de São Brás – Foto de arquivo

Já abriu o prazo de candidaturas para uma medida de apoio a iniciativas que visem preservar, conservar e valorizar elementos patrimoniais locais, paisagísticos e ambientais de freguesias do interior dos concelhos de Faro, Loulé, Albufeira, Olhão, São Brás de Alportel, Silves e Tavira.

Segundo a In Loco, entidade gestora, «as candidaturas apresentadas devem prosseguir o objetivo de preservar, conservar e valorizar os elementos patrimoniais locais, paisagísticos e ambientais, bem como dos elementos que constituem património imaterial de natureza cultural e social dos territórios».

A tipologia de intervenção está relacionada com «investimentos em recuperação e beneficiação do património local, paisagístico e ambiental de interesse coletivo e seu apetrechamento ou sinalética de itinerários paisagísticos, ambientais e agroturísticos».

Também poderá ajudar a elaborar e divulgar «material documental relativo ao património alvo de intervenção, incluindo ações de sensibilização, produção e edição de publicações ou registos videográficos e fonográficos com conteúdos relativos ao património imaterial e outros investimentos relativos ao património imaterial».

Falamos, por exemplo, da «aquisição de trajes, estudos de inventariação do património rural, bem como do “saber-fazer” antigo dos artesãos, das artes tradicionais, da literatura oral e de levantamento de expressões culturais, tradicionais, imateriais, individuais e coletivas».

Os investimentos elegíveis têm de ser superiores a 5 mil euros e inferiores a 200 mil.

«Os apoios previstos são de 80% do investimento elegível, sob a forma de subvenção não reembolsável», explica a in Loco.

Os investimentos devem estar localizados no território do Interior Algarve Central, que abrange as seguintes freguesias: Guia e Paderne (Albufeira), Santa Bárbara de Nexe, Conceição e Estoi (Faro), Alte, Ameixial, Boliqueime, Salir, São Sebastião e Querença, Tôr e Benafim (Loulé), Pechão e Moncarapacho e Fuzeta (Olhão), São Brás de Alportel, São Bartolomeu de Messines e São Marcos da Serra (Silves) e, por fim, Cachopo, Santa Catarina da Fonte do Bispo e Luz de Tavira e Santo Estêvão (Tavira).

O anúncio e demais informação relevante, nomeadamente legislação, formulários, orientações técnicas que incluem as listas de documentos a apresentar, estão disponíveis aqui.

Para mais esclarecimentos, pode ligar para o 289 840 860 ou enviar um e-mail para dlbc@in-loco.pt.

Esta é a medida 10 “LEADER”, do PDR2020.

Comentários

pub
pub