Novo Renault Captur: mais…em tudo!

Novo Renault CAPTUR será comercializado, em Portugal, a partir deste sábado, dia 18 de Janeiro

Conteúdo Patrocinado

A segunda geração do Renault CAPTUR chega este sábado, dia 18 de Janeiro, à Rede de Concessionários. Um CAPTUR maior e com um design ainda mais moderno e distinto.

Ou seja, um CAPTUR totalmente novo, mas não apenas por fora… Um CAPTUR com um habitáculo mais espaçoso, mais confortável, mais tecnológico e com enormes progressos na qualidade.

Também um CAPTUR com uma lista de equipamentos de segurança sem paralelo no segmento (e que conquistou as 5 estrelas nos testes EuroNCAP) e com uma moderna oferta de motores a gasolina e a diesel, com potências compreendidas entre os 95 e os 155 cavalos. Em suma, uma proposta única que tem tudo para reforçar o seu estatuto de líder incontestado do segmento. E tudo isto por um preço a partir de 19.990€.

O Renault CAPTUR é outro caso de extraordinário sucesso na história da marca em Portugal. Desde 2013, ano em que chegou ao mercado, que é o crossover do segmento B preferido dos portugueses. Aliás, desde 2016 que é mesmo um dos cinco modelos mais vendidos no país. No total, já foram vendidas cerca de 35 mil unidades, o que dá o curioso número de sensivelmente 14 unidades vendidas diariamente.

Um sucesso que não é um exclusivo de Portugal, pois também na Europa o Renault CAPTUR é o incontestado líder de vendas do segmento.

Um “best seller” que corre o risco de conquistar o estatuto de ícone, agora que a revolucionária segunda geração está a escassos dias de chegar ao mercado nacional.

DESIGN: CAPTUR CRESCEU E GANHOU PERSONALIDADE

Apesar do ar de família estar bem presente, até um olhar mais displicente confirma-o: estamos na presença de um Novo CAPTUR! Em relação à geração anterior, um Captur 11 centímetros mais comprido (e com mais dois centímetros de distância entre eixos), mas também com o novo design a contribuir para essa perceção, uma vez que as linhas são mais atléticas e expressivas, enquanto a linha de cintura da carroçaria é mais elevada. Ou seja, um Captur ainda mais SUV!

Mas ainda no exterior não faltam imensos grandes detalhes que lhe conferem uma imagem estatutária e, ao mesmo tempo, algo irreverente. Exemplo disso, os novos faróis 100% LED (disponíveis de série em todas as versões), em forma de “C”, na dianteira, assim como os originais novos faróis traseiros, igualmente em forma de “C”; bem como a nova grelha; os novos para-choques; as novas proteções; os vários elementos cromados e, claro, a pintura bi-tom da carroçaria. Uma imagem de marca do modelo que, naturalmente, se mantém na nova geração.

Nesse sentido, sublinhe-se que estão disponíveis quatro cores para o tejadilho, isto no caso da opção não recair na cor da carroçaria: Preto Estrela, Laranja Atacama, Cinzento Highland e Branco Alabastro. Para além disso, o Novo CAPTUR também pode ser equipado com barras de tejadilho longitudinais, ou teto de abrir semi-panorâmico vidrado.

Referência, igualmente, para as 11 cores que estão disponíveis para a carroçaria, que combinadas com o tejadilho e as diferentes proteções, oferecem umas incríveis 90 combinações de personalização exterior. No fundo, a possibilidade de “desenhar” um Captur à imagem de cada um.

 

UMA VERDADEIRA REVOLUÇÃO NO INTERIOR

Depois da surpresa do exterior, e uma vez no habitáculo, a comparação com a geração anterior é…impossível! Tudo é novo e é mesmo caso para falar em revolução, do design, à ergonomia, aos materiais, aos equipamentos. Aliás, ninguém diria que se trata de um crossover do segmento B.

A qualidade dos materiais e dos acabamentos é facilmente percetível. Os revestimentos macios estão presentes em várias zonas, nomeadamente no painel de bordo, na consola central e nos painéis das portas.

Mas também o ambiente tecnológico impressiona, desde logo por culpa do imponente ecrã multimédia de 9,3 polegadas. Com acabamento brilhante anti-reflexo e posicionado na consola central, é em tudo idêntico o que equipa o Novo CLIO.

Ou seja, é o maior do segmento e de toda a gama Renault, disponibilizando o sistema multimédia EASY-LINK, mais evoluído e muito mais intuitivo. Oferece navegação com cartografia atualizada automaticamente, compatibilidade com Android Auto e Car Play e o acesso a diferentes aplicações e serviços conectados.

O Novo CAPTUR também recebe um painel de instrumentos digital em todas as versões, graças ao ecrã TFT que, na versão de 10 polegadas, inclui o sistema de navegação. Ou seja, para consultar as indicações do GPS, não é obrigatório desviar o olhar para o ecrã central.

A ergonomia é outro dos aspetos em que o Novo CAPTUR evolui extraordinariamente, não faltando exemplos disso mesmo: o novo volante com mais funcionalidades, a nova manete da caixa de velocidades (mais curta e colocada em posição superior), as novas teclas tipo “piano”, os novos comandos da climatização colocados imediatamente abaixo do ecrã central, assim como a democratização dos comandos táteis ou a redistribuição das áreas para arrumação e transporte de objetos. Sublinhe-se que, na consola central, passa a estar disponível uma área para o smartphone, com carregamento por indução.

Ainda no habitáculo, para além da perceção de qualidade e de tecnologia, mais duas caraterísticas sobressaem: conforto e espaço.

Os novos bancos são a expressão máxima do conforto a bordo, estando ao nível dos que equipam modelos de segmentos superiores. Os dianteiros impressionam pelo poder de retenção e pela superior envolvência. Já os passageiros traseiros beneficiam de uns significativos mais 17 mm de espaço para os joelhos, em relação ao modelo antecessor, com o banco traseiro a manter-se deslizante.

Claro que o crescimento de 11 centímetros no comprimento do Novo CAPTUR tem um impacto significativo na habitabilidade. Não apenas no espaço para passageiros, mas também nos 27 litros disponíveis em diferentes locais de arrumação interior, bem como nos mais 81 litros de volume da mala. Ou seja, um amplo espaço de carga de 536 litros e isto apesar de, na mala (mas perfeitamente integradas), poderem ser montadas as colunas do irrepreensível sistema de som BOSE®.

Por último, sublinhe-se que estarão disponíveis, nada mais nada menos, do que 18 configurações para a harmonia interior do Novo CAPTUR. A estas possibilidades, são ainda adicionadas as oito cores da iluminação ambiente das portas e da base da consola central suspensa, associadas às regulações do sistema MULTI-SENSE. Ou seja, a possibilidade de personalização do habitáculo à imagem de cada um.

NOVO CAPTUR TAMBÉM É UM ESTRADISTA DE ELEIÇÃO

Mas também ao volante o Novo Renault CAPTUR confirma os extraordinários progressos registados em relação à geração anterior. Afinal, o modelo beneficia da plataforma modular CMF-B desenvolvida pela Aliança e de várias evoluções, como uma direção mais reativa, um eixo dianteiro mais rígido e a uma suspensão que alia a eficiência dinâmica, o prazer de condução e o conforto.

A posição de condução mais elevada, tão caraterística dos crossover, é excelente. A solidez do conjunto é assinalável para um automóvel do segmento B, inclusivamente nos pisos mais degradados. O comportamento em curva é referência, assim como a insonorização, fruto de uma maior eficiência aerodinâmica e do recurso a novos materiais de isolamento, a reforços estruturais diversos, a utilização de alumínio para os apoios de motor e a janelas equipadas com um sistema de dupla estanquicidade.

Ou seja, viajar no Novo Renault CAPTUR é sinónimo de conforto, mas também de prazer de condução e isto independentemente das necessidades ou do estado de espírito do condutor.

EXPERIÊNCIA DE CONDUÇÃO PERSONALIZADA COM MULTI-SENSE

É verdade… A exemplo do Novo Clio, o Novo CAPTUR também passa a estar disponível com a tecnologia Renault MULTI-SENSE. Basicamente, a possibilidade de personalizar a experiência de condução, em parâmetros como a cartografia do motor, a direção, a iluminação ambiente e a configuração do ecrã digital. Nesse sentido, estão disponíveis três diferentes modos: Eco, para reduzir o consumo e as emissões de CO2; Sport, para aumentar o prazer de condução, a agilidade e a reatividade e MySense (modo predefinido), para personalizar a experiência.

 

OS SISTEMAS DE AJUDA À CONDUÇÃO MAIS COMPLETOS DO MERCADO

Tal como o Novo Clio, o Novo Captur democratiza os sistemas de ajuda à condução, com a oferta mais completa e mais evoluída da categoria. Aliás, mesmo em segmentos bem superiores é difícil encontrar um modelo equipado com tantas tecnologias de segurança, nomeadamente sistemas de ajuda à condução.

A novidade mais marcante é o sistema de assistência à condução em trânsito e autoestrada, uma extraordinária mais-valia para o conforto e serenidade de condução nas filas compactas de trânsito e em autoestrada. A integração deste sistema constitui uma primeira fase para o veículo autónomo.

A par de equipamentos, como a câmara 360° e o sistema de travagem de emergência ativa com deteção de peões e ciclistas, o alerta de saída de estacionamento reforça a segurança durante as manobras de saída de um lugar de estacionamento.

A regulação destes sistemas de ajuda à condução é feita de forma clara e intuitiva, através do ecrã tátil do sistema multimédia Renault EASY LINK.

Sublinhe-se que, os mais avançados sistemas de segurança ativa, aliados a todo o “know how” da Renault no domínio da segurança passiva, permitiram ao Novo CAPTUR obter as 5 estrelas nos cada vez mais exigentes testes de segurança do organismo independente Euro Ncap.

CONDUÇÃO
SISTEMA DE ASSISTÊNCIA À CONDUÇÃO EM TRÂNSITO E AUTOESTRADA

O sistema de assistência à condução em trânsito e autoestrada resulta da combinação do regulador de velocidade adaptativo (com Stop & Go) e o sistema de assistência na transposição involuntária de via.

Ativo entre 0 e 160 km/h, este equipamento está disponível nas versões TCe 130 EDC FAP e TCe 155 EDC FAP e será igualmente proposto com o motor E-TECH Plug-in.

O sistema regula a velocidade do automóvel e mantém as distâncias de segurança para os veículos que circulam à frente, garantindo que se mantém no centro da sua via.

Particularmente útil com trânsito intenso, esta assistência à condução permite ao Novo CAPTUR parar e retomar a marcha, automaticamente, no tempo de 3 segundos, sem qualquer ação por parte do condutor.

O sistema funciona graças a uma câmara frontal e a um radar, nas estradas em que as marcas no piso (linhas contínuas ou descontínuas) estão corretamente visíveis e com veículos em circulação.

Em caso de ausência de linha, é ativado apenas o regulador de velocidade adaptativo. Se não for detetado qualquer veículo à frente, o sistema de centragem na via mantém-se operacional (a partir dos 60 km/h), bem como o regulador de velocidade.

O sistema de assistência à condução em trânsito e autoestrada é uma prestação de autonomia de nível 2, que representa um ganho significativo em termos de conforto de condução. Todavia, exige que o condutor mantenha as mãos no volante e os olhos na estrada. O sistema envia um alerta se deixar de detetar as mãos do condutor no volante durante 13 segundos. Após mais dois alertas, o sistema desativa-se de forma automática.

REGULADOR DE VELOCIDADE ADAPTATIVO (com Stop & Go)

O regulador de velocidade adaptativo (ACC) é integrado na gama Captur, nas versões com caixa automática EDC. Disponível dos 0 aos 170 km/h, permite manter, automaticamente, uma distância de segurança mínima até ao veículo que circula à frente.

Nas versões com os motores TCe 130 EDC FAP e TCe 155 EDC FAP, o regulador de velocidade adaptativo do Novo Captur está associado à função Stop & Go. Quando o fluxo de trânsito é intenso, se for necessário parar totalmente, o sistema pode imobilizar o automóvel, com toda a segurança, e retomar a marcha no tempo de 3 segundos, quando a circulação puder ser retomada.

Se este período de 3 segundos for ultrapassado, o sistema requer uma ação por parte do condutor (pressão no botão do volante ou do pé no pedal de acelerador) para se reiniciar. Ao fim de 3 minutos de inatividade, o sistema desativa-se automaticamente.

ESTREIA DA CÂMARA 360º E DO SISTEMA DE TRAVAGEM ATIVA DE EMERGÊNCIA COM DETEÇÃO DE CICLISTAS E PEÕES

Ainda no capítulo da segurança, estreias na gama da Renault são, igualmente, a câmara 360º e o sistema de travagem ativa de emergência com deteção de ciclistas e peões.

O que a juntar ao regulador e limitador de velocidade, à comutação automática das luzes de estrada/cruzamento, ao sistema de travagem ativa de emergência, ao alerta de ângulo morto, ao reconhecimento dos painéis de sinalização com alerta de excesso de velocidade, ao alerta de saída involuntária de via e assistente de manutenção de via, ao sistema de ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro e lateral, bem como à tecnologia Easy Park Assist (estacionamento mãos livres) conferem, ao Novo CAPTUR, o estatuto de líder do segmento também em segurança.

 

UMA RENOVADA GAMA DE MOTORES A GASOLINA E A DIESEL

O Novo CAPTUR está disponível com uma gama completa de motores a gasolina e Diesel, com um intervalo de potências entre os 95 e os 155 cavalos. Motores equipados com tecnologias de ponta, que permitem cumprir as mais recentes normas em vigor e reivindicar valores de consumo e de emissões referência no mercado.

Mas para o verão está marcada uma importante novidade: a estreia na gama Renault do motor E-TECH Plug-in. Uma motorização híbrida recarregável, que constituirá uma oferta única no mercado e que terá o condão de conceder ao Novo CAPTUR o estatuto de pioneiro na democratização desta tecnologia.

MOTORES A GASOLINA

TCe 100, a polivalência ao melhor nível

Inédito na gama Renault, o 1.0 TCe (3 cilindros, turbocomprimido) é o mais novo dos motores resultantes das sinergias da Aliança e está equipado com as mais avançadas tecnologias. Com 999 cc de cilindrada, 100 cv e 160 Nm de binário às 2.750 rpm, este bloco da nova geração tem mais 10 cavalos e 20 Nm relativamente ao TCe 90 que substitui, com menores consumos e emissões de CO2.

No Novo CAPTUR, o motor TCe 100 está associado a uma caixa manual de 5 velocidades, permitindo reivindicar um consumo entre os 6 e os 6,2 l/100 km em ciclo misto e atingir os 187 km/h de velocidade máxima.

O motor TCe 100 estará igualmente disponível numa versão bi-fuel a GPL com montagem em fábrica. Uma proposta que certamente dará que pensar pelos reduzidos custos de utilização que proporciona.

TCe 130 FAP, para uma condução dinâmica

Desenvolvido em parceria com a Daimler, o motor 1.3 TCe FAP é precisamente o mesmo da geração anterior e que tantos elogios tem granjeado também em modelos como o Mégane, Scénic e Kadjar. Com 130 cavalos e 240 Nm de binário, pode ser associado a uma caixa manual de 6 velocidades ou à rápida e eficaz caixa automática EDC de 7 velocidades, de dupla embraiagem, com comandos por patilhas no volante.

Um bloco que permite uma condução dinâmica, como confirmam os números: mais de 190 km/h de velocidade máxima e 9,6 segundos para cumprir dos 0 aos 100 km/h, isto com caixa EDC (mais um segundo com caixa manual). Em relação a consumos, os valores oscilam entre os 6,2 e os 6,5 l/100 km em ciclo misto.

TCe 155 FAP, o máximo prazer de condução

O mesmo motor 1.3 TCe FAP, mas na versão de 155 cavalos e 270 Nm, é a solução para quem privilegia o máximo prazer de condução e que não abdica de explorar as qualidades dinâmicas de um automóvel. Um bloco que surge associado à rápida e eficaz caixa automática EDC de 7 velocidades, de dupla embraiagem. Os comandos por patilhas no volante confirmam o caráter mais desportivo desta versão, que pode atingir os 202 km/h de velocidade máxima e que só precisa de escassos 8,6 segundos para cumprir dos 0 aos 100 km/h.

Quanto a consumos, graças ao trabalho de calibração específico desenvolvido no motor, o Novo CAPTUR TCe 1550 FAP reivindica consumos entre os 6,2 e os 6,5 l/100 km.

MOTORES DIESEL

Blue dCi 95 e 115, uma oferta Diesel de última geração

Para quem percorre muitos quilómetros ou para as frotas de empresa, o Novo CAPTUR equipado com o motor a Diesel 1.5 Blue dCi pode ser a solução. Um bloco que está disponível em duas versões: 95 cavalos e 240 Nm, às 1.750 rpm, para uma condução sóbria; e 115 cavalos, 260 Nm, às 2.000 rpm, para uma condução mais dinâmica.

Um bloco que pode ser associado à caixa manual de 6 velocidades ou à rápida caixa automática EDC de dupla embraiagem de 7 velocidades e que, para além do conforto de condução que proporciona, impressiona pelos consumos: entre os 4,7 e os 4,9 l/100 km na versão de 95 cavalos e entre os 4,8 e 5 l/100 km na versão de 115 cavalos. Com este motor, a velocidade máxima ronda os 190 km/h.

AINDA ESTE MÊS NOS CONCESSIONÁRIOS

O Novo Renault CAPTUR será comercializado, em Portugal, a partir deste sábado, dia 18 de Janeiro, a partir de 19.990€.

E para tornar ainda mais especial a comercialização da nova geração do SUV líder do segmento, está disponível uma série limitada a apenas 50 unidades, todas numeradas, e designada Captur Edition One.

Tendo por base a versão de referência da gama (Exclusive), e o novo motor a gasolina TCe 100, o Renault Captur Edition One tem o preço único de 19.200€.

 

Clique aqui para conhecer a Tabela de Preços do novo Renault Captur (PDF)

Clique aqui para conhecer toda a informação detalhada sobre o novo Renault Captur (PDF)

Comentários

pub
pub