Marítimo-turísticas de Lagos passam a ser licenciadas pela Câmara Municipal

Acesso ao corredor marítimo localizado na praia D. Ana, para visita às grutas

O acesso ao corredor marítimo localizado na praia D. Ana, utilizado na tomada e largada de pessoas, no âmbito da atividade marítimo-turística de passeios às grutas, passa a estar sujeito a licenciamento pela Câmara Municipal de Lagos. Esta alteração decorre da transferência de competências no domínio da gestão das praias marítimas que o município aceitou receber já em 2020.

Para poder passar a emitir as licenças de utilização daquele corredor marítimo, a Câmara Municipal de Lagos aprovou, na sua última reunião ordinária, realizada a 22 de Janeiro, o procedimento administrativo que estipula as condições de atribuição dessas licenças.

A proposta para o procedimento a adotar, visando a implementação da nova competência municipal, foi elaborada no seguimento de reuniões tidas com as várias entidades intervenientes nesta atividade, designadamente a Autoridade Marítima Nacional – Capitania do Porto de Lagos e a Docapesca – Portos e Lotas, SA.

Prevê-se, neste primeiro ano, «uma continuidade das práticas anteriormente seguidas, as quais têm em conta a avaliação da capacidade do local, as suas condições de segurança e as especificidades históricas da atividade», explica a autarquia.

«Fica assim salvaguardada a possibilidade de atribuição anual de 40 licenças às embarcações e respetivos proprietários que cumpram os requisitos de segurança e representem a tradição histórica associada a esta atividade, a qual remonta a meados do século passado, quando antigos pescadores, para complementar os magros rendimentos retirados da vida difícil no mar, começaram a fazer passeios para dar a conhecer as grutas existentes e daí conseguir algum extra para o orçamento familiar», acrescenta a Câmara de Lagos.

Atendendo à circunstância da competência em causa ter sido recebida apenas desde 1 de Janeiro passado, o Município atribuirá no corrente ano as referidas licenças, à semelhança dos anos anteriores, «para não existir interrupção nesta atividade económica, cobrando a taxa devida em momento posterior à emissão do título da licença, logo que a mesma seja aprovada pela Assembleia Municipal, uma vez que se trata de um procedimento mais moroso e que exige a elaboração de um estudo económico-financeiro».

As condições para atribuição das licenças e as obrigações a que os seus detentores ficam sujeitos serão divulgadas através de edital, a divulgar na página de internet da Câmara Municipal de Lagos e nos locais habituais.

Comentários

pub
pub