Pescadores do Sul queixam-se que os do Norte apanharam o biqueirão todo

Pesca ao biqueirão estará interdita a partir de quarta-feira

A pesca ao biqueirão vai ser interdita a partir de quarta-feira, dia 6 de Novembro, por esgotamento da quota disponível desta espécie, muito por culpa da elevada captura praticada pelos pescadores a norte do Cabo da Roca.

Quem o afirma são as Organizações de Produtores (OP) algarvias Olhãopesca e Barlapescas, que dizem que a frota do cerco do Sul vai ser lesada «de forma grave» pelo encerramento prematuro da pesca do biqueirão, numa altura em que a espécie ocorre naturalmente no Algarve, e exigem medidas ao Governo.

Segundo os representantes dos pescadores algarvios, «a quota de biqueirão foi maioritariamente capturada pela frota a operar a norte do Cabo da Roca, onde existe grande concentração da espécie, de forma massiva e com limites diários de captura elevados».

Ao pescar em grande quantidade, os pescadores do Norte não tiveram em consideração «o diferente comportamento da espécie ao longo da costa», nem a extensão do período de pesca.

Em Setembro, a quota de pesca anual desta espécie foi revista em baixa, cabendo a Portugal a quota de 5343 toneladas para o período entre 1 de Julho de 2019 e 30 de Junho de 2020. «Porém, em virtude da utilização antecipada da mesma, a quota foi ajustada para 3196 toneladas. Como tal, a pescaria será prematuramente encerrada na próxima quarta-feira, dia 6, por esgotamento da referida quota», ilustraram as OP.

A proibição não podia vir em pior altura, defendem, pois é agora que há mais biqueirão no Sul, uma «espécie importante e alternativa à interdição da sardinha».

«As Organizações de Produtores do cerco sediadas no Algarve, a Olhãopesca e a Barlapescas, contestarão junto da administração e exigirão para 2020 uma gestão da quota de biqueirão mais equilibrada com a implementação de medidas que se repercutam de forma adequada em cada uma das áreas geográficas e de forma a permitir a pescaria ao longo do todo o período», concluem as duas associações.

Comentários

pub
pub