Loulé tem orçamento de 160 milhões com foco na habitação, saúde e alterações climáticas

Há um acréscimo no montante face ao ano passado

A Câmara de Loulé aprovou um orçamento de cerca de 160 milhões de euros para 2020.O apoio às famílias, a construção de habitação, a saúde e a adaptação às alterações climáticas são algumas das linhas orientadoras. 

Este orçamento representa um aumento de cerca de 55 milhões face ao orçamento do ano passado.

«Fruto da estabilização financeira e dos bons resultados alcançados nos últimos anos, foi possível alocar uma maior verba no próximo ano relacionada com investimentos prioritários e necessários para a população», justifica a Câmara de Loulé.

Prosseguindo a Estratégia Local de Habitação aprovada em 2019, e que irá dar apoio direto a 1400 agregados familiares no acesso à habitação até 2030, «no próximo ano serão dados passos importantes na construção de fogos de habitação em Salir, Ameixial e Alte, além da conclusão dos projetos no loteamento da Clona (Loulé)», diz.

Nas freguesias de Almancil e Quarteira, a Estratégia Local de Habitação «está ainda numa fase de identificação de lotes e terrenos com vista à construção naqueles territórios do concelho».

No que concerne à educação, o principal investimento em curso diz respeito à construção da Escola EB2,3 D. Dinis em Quarteira que já está em curso.

Mas a autarquia de Loulé «pretende igualmente promover a construção de duas escolas básicas do 1º Ciclo – em Loulé e Quarteira -, bem como uma nova creche na cidade de Quarteira (Forte Novo), dando resposta ao aumento verificado na comunidade escolar nestes ciclos de ensino, nos últimos anos. Em Quarteira ainda está prevista a construção de uma nova escola para o ensino especializado da dança».

Na área da saúde, salienta-se o início da construção do novo edifício de saúde da cidade de Loulé, uma unidade que irá integrar o agrupamento de Centros de Saúde Central – ACES Central, Unidade de Saúde Familiar – Lauroé, Unidade de Cuidados de Saúde na Comunidade – Gentes de Loulé e Centro de Saúde Universitário.

Também vão arrancar os projetos para ampliação e melhoramentos ao nível das instalações dos Centros de Saúde de Almancil e de Quarteira.

No campo da intervenção social, a «autarquia irá prosseguir com o contínuo apoio aos mais carenciados, com uma ainda maior intervenção do Regulamento Loulé Solidário».

«A preocupação ambiental e a ação climática continuam a merecer a melhor atenção dos responsáveis municipais e, nesse sentido, irão prosseguir os projetos em curso que dizem respeito à adaptação e mitigação às alterações climáticas, focando-se nas áreas da eficiência energética e hídrica, da mobilidade suave, da valorização e proteção do território, da sustentabilidade e da educação e sensibilização ambiental», diz a Câmara.

Com destaque para o Plano Municipal de Ação Climática, também haverá a implementação do Plano Municipal de Contingência para Períodos de Seca, com o intuito de minimizar os impactos e consequências associados a situações de seca, a criação de Comunidades Energéticas em meio Escolar, através da produção energia renovável nas escolas, aliada à componente pedagógica, o desenvolvimento de novas redes para a Mobilidade Suave e a implementação do Observatório Municipal de Ambiente e Território como ferramenta de informação e monitorização».

Outro projeto importante é o de aspirante a Geoparque Mundial da UNESCO, Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira, combinando a proteção e promoção do património, fomentando em paralelo o desenvolvimento territorial sustentável, através da riqueza geológica, como também do saber e precioso envolvimento das comunidades locais.

O orçamento para 2020 prevê também uma fatia substancial com vista a aumentar o acesso ao abastecimento de água e esgotos com uma cada vez maior rede de cobertura no concelho. Clareanes, Malhada Velha e Carvalhal, Vale Telheiro ou a tão desejada – e polémica – rede de águas e esgotos ao longo da EN125 entre a Maritenda e Quatro Estradas são algumas das intervenções em curso ou que irão arrancar.

Relativamente ao acesso ao Desporto e Cultura, há a destacar dois importantes investimentos pelo impacto que terão junto das comunidades: o Centro de Educação e Cultura de Quarteira ou o Pavilhão Desportivo Multiusos em Almancil, ambas atualmente em fase de concurso público.

Refira-se ainda que, com o objetivo de apoiar as famílias e, por outro lado, promover o dinamismo empresarial que caracteriza o concelho de Loulé, a Câmara Municipal de Loulé mantém o desagravamento fiscal para 2020, à semelhança do que tem acontecido nos últimos anos. Loulé é, de resto, um dos poucos municípios que mantém as taxas mínimas de impostos previstas na lei.

Este documento será apresentado e submetido a aprovação na próxima sessão da Assembleia Municipal, onde o PS, partido que também lidera a Câmara, tem clara maioria.

Comentários

pub
pub