Futuro da Ryanair no Algarve pode ser «brilhante» também devido à Thomas Cook

No próximo Verão, a Ryanair vai anunciar novas rotas

Michael O’Leary, CEO da Ryanair, considerou, esta terça-feira, 22 de Outubro, que o futuro da companhia aérea irlandesa no Algarve pode ser «brilhante» também devido à falência da Thomas Cook. 

O irlandês esteve hoje, no Alto da Fóia, na apresentação do projeto “Renaturalizar Monchique”, onde também falou sobre temas quentes da Ryanair, como a redução do número de aviões e dos postos de trabalho na base de Faro, já este Inverno.  É que a companhia de aviação low cost irlandesa anunciou recentemente a intenção de despedir 100 trabalhadores da sua base em Faro, isto depois de, inicialmente, ter feito constar que iria mesmo fechar o hub na capital algarvia.

«A base esteve para fechar, é certo, mas conseguimos um acordo e ela vai continuar. Acho que houve aqui um desentendimento. Faro dá prejuízo durante o Inverno e lucro de Verão. Temos de explicar isso. Eu vim num avião, ontem à noite, de Dublin, só com 20 pessoas», exemplificou aos jornalistas.

Assim, este ano, com a anunciada redução de aviões e trabalhadores, a Ryanair continuará a «perder dinheiro…mas menos».

 

 

«Também temos um problema este Inverno porque estamos a receber menos aviões da Boeing. Ainda assim, acho que este acordo a que chegámos nos dá um futuro brilhante no Algarve», considerou.

Para tal, Michael O’Leary também conta tirar dividendos de «falências como a Thomas Cook». «Há mais oportunidades para nós. Assim que tenhamos mais aviões, vamos pô-los na base, em Faro, para continuar a crescer», garantiu.

Já no próximo Verão, anunciou o CEO, a Ryanair vai anunciar «mais rotas de outros pontos da Europa para o Algarve».

«Queremos construir rotas que voem o ano todo. Temos um grande investimento no Algarve, no golfe, que traz muita gente em Outubro, Novembro, Fevereiro e Março ao Algarve», acrescentou.

Este projeto a que a Ryanair se juntou – e que vai plantar 75 mil árvores ao longo da serra de Monchique -, é visto como «importante» para a companhia aérea.

«Hoje, os nossos clientes vêm para o Algarve não só pelas praias, mas também para o turismo de cycling e walking. Estas são as atividades que podem trazer cá as pessoas, durante o Inverno», concluiu O’Leary.

Comentários

pub
pub