Ryanair mantém base e metade dos postos de trabalho em Faro

Decisão foi anunciada pela Ryanair

Afinal, a base da Ryanair no Aeroporto de Faro não vai fechar e manter-se-á operacional durante o Inverno, ainda que com menos aviões do que até agora. A decisão foi anunciada pela transportadora aérea low cost, que conta, desta forma, manter «pelo menos metade dos postos de trabalho» no aeroporto algarvio.

A empresa irlandesa anunciou que chegou a «um acordo com o operador do Aeroporto de Faro [ANA – Aeroportos de Portugal] que pode permitir cancelar o encerramento anunciado da base de três aviões em Faro neste Inverno», avançou hoje o Jornal de Notícias.

Contactado pelo Sul Informação, o presidente da Região de Turismo do Algarve confirmou que existiram negociações entre a Ryanair, a Ana Aeroporto, o Turismo de Portugal e a Região de Turismo do Algarve com o objetivo de manter em funcionamento a base da empresa no Algarve.

As negociações, disse João Fernandes, «correram conforme o esperado e as coisas estão bem encaminhadas». Ainda assim, o responsável máximo pela RTA não confirma a existência de um acordo formal entre as diferentes partes.

Certo é que, tendo em conta o que diz a Ryanair, a decisão está tomada e implica que o Aeroporto de Faro não perderá a partir de Janeiro – e durante o Inverno – todos os aviões desta companhia aérea afetos à base algarvia.

O Algarve, ao contrário do que chegou a ser anunciado, poderá continuar a contar com duas aeronaves a operar a partir do Algarve, menos um do que costumava ter.

Quanto aos postos de trabalho associados à base de Faro da Ryanair, que são, no total, 100, Michael O’Leary, CEO da Ryanair, disse ao JN que a redução obriga à eliminação de 80 postos de trabalho entre os nossos tripulantes contratados em Faro».

Isto apesar do acordo permitir preservar «a maioria dos empregos dos pilotos e tripulantes de cabine em Faro neste Inverno»

«Contudo, o número final de postos de trabalho eliminados pode ser reduzido a menos de 50 se alguns destes tripulantes de cabine preencherem vagas noutras bases da rede Ryanair na Europa», acrescentou.

Por outro lado, a tripulação de Faro dispôs-se a «passar a ter contratos sazonais que reflitam a natureza sazonal do tráfego de e para o Algarve», segundo a Ryanair.

Comentários

pub
pub