Mais irlandeses e ingleses não impedem descida da ocupação hoteleira em Agosto

Descidas do mercado alemão e holandês contrabalançaram a vinda de mais turistas da Irlanda e Reino Unido

Um forte crescimento do mercado irlandês e mais ingleses não impediram que a taxa de ocupação média por quarto nas unidades hoteleiras do Algarve tenha descido em Agosto, ainda que ligeiramente, em relação ao mesmo mês de 2018.

Segundo os dados da evolução do desempenho das unidades de alojamento algarvias, divulgados hoje pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, a taxa de ocupação global média/quarto foi de 93,6%, em Agosto, menos 0,4% do que em 2018.

Apesar disso, o volume de vendas cresceu 2,1%.

 

 

Por mercados emissores, destaque para o irlandês, que teve um significativo crescimento de 26,2% em relação a Agosto do ano passado. Os britânicos também vieram em maior número ao Algarve, mas o crescimento foi bem menor, fixando-se nos 2,9%.

No campo oposto, houve menos alemães e holandeses, mercados em que se verificou uma descida de 19,1% e 5,4%, respetivamente.

«A zona geográfica de Lagos / Sagres é a que regista a maior descida (-8,1%), uma vez que se encontra mais exposta ao mercado alemão. As restantes zonas geográficas e as diferentes categorias de empreendimentos turísticos registaram oscilações sem expressão significativa», acrescentou a AHETA.

A associação revelou, ainda, que desde o início do ano «a taxa de ocupação quarto mantém-se ao mesmo nível do verificado no período homólogo de 2018 (+0,2%)», e o volume de vendas acumulado cresceu 2,7% neste indicador.

Comentários

pub
pub