Lagoa já tem uma nova rotunda dedicada ao vinho

Escolha do tema destina-se a homenagear a ligação de mais de dois mil anos de Lagoa ao vinho

Um antiga prensa de espremer uvas, pintada com a sua cor vermelha original e rodeada de videiras da casta negra-mole: é este o novo cenário da chamada rotunda de Carvoeiro, no troço da EN125 que atravessa a cidade de Lagoa.

A nova rotunda ficou pronta ontem, a tempo de ser inaugurada com a Fatacil, que abre na sexta-feira, dia 16. Luís Encarnação, presidente da Câmara de Lagoa, disse ao Sul Informação que «não será feita nenhuma inauguração formal. O nosso compromisso é que tanto o arranjo desta rotunda temática, como o da rotunda da Fatacil, estivesse pronto até à abertura da feira e isso vai acontecer».

No fundo, «com a inauguração da Fatacil, inauguramos a requalificação destas rotundas, é um verdadeiro 3 em 1», brincou o autarca.

Depois desta intervenção, Luís Encarnação anunciou já que «vamos continuar a requalificação e embelezamento das restantes», ao longo da EN125, nomeadamente a rotunda situada junto à Escola Internacional e a do cruzamento das Fontes da Matosa.

Tudo isto é possível porque, finalmente, a Câmara de Lagoa chegou a acordo com a empresa Infraestruturas de Portugal, responsável pela requalificação e manutenção da EN125.

Já desde que as obras na principal estrada algarvia começaram a ficar concluídas, em 2017, que a autarquia lagoense pretendia embelezar as rotundas, tendo até começado obras na do Carvoeiro. Mas a IP tinha travado essa intervenção, apesar de ser o Município a pagar não só as obras, como a manutenção futura dos espaços. Agora o impasse foi ultrapassado.

 

O edil lagoense explicou também ao Sul Informação que o tema do vinho, escolhido para a rotunda mais central, «procura de alguma forma destacar a importância e a relação que Lagoa sempre teve com o seu território vinhateiro, com mais de dois mil anos de vestígios de produção de vinho no nosso concelho».

Situando-se junto ao decadente edifício da antiga Adega Cooperativa de Lagoa, hoje Adega Única, «é também uma homenagem que queremos prestar a todos os lagoenses que, ao longo de muitas décadas, labutaram na Adega Cooperativa».

Recordando que a prensa que agora está exposta no centro da rotunda é uma peça histórica da Adega, que foi doada à Câmara pela atual direção da Única, Luís Encarnação salientou que o objetivo é igualmente sublinhar «a importância que esta adega teve na produção de vinho, não só no Algarve como a nível nacional».

O simbolismo da homenagem manteve-se também nas videiras que foram plantas na rotunda, à volta da antiga prensa. «São todas da casta negra mole, que é típica da nossa região e que está agora a ser recuperada pelos vitivinicultores», explicou ainda o presidente.

O autarca terminou dizendo que nas restantes rotundas da EN125, no troço que atravessa o concelho, e que não estão ainda requalificadas, «depois vamos projetar e programar as intervenções a fazer».

 

 

Fotos: Elisabete Rodrigues | Sul Informação

 

 

Comentários

pub
pub