Centro Cultural de Lagos reabre em Setembro com «forte programação»

Camané, acompanhado por Mário Laginha, e muito mais no programa do Centro Cultural de Lagos para Setembro

O Centro Cultural de Lagos vai reabrir «com uma forte programação cultural» em Setembro, após ter sido alvo de uma intervenção de manutenção. Música, teatro, festivais e novas exposições fazem parte do cardápio que a Câmara de Lagos vai servir ao público, durante o mês que vem.

Nos dias 6 e 7, regressa o Fado Fest, que irá celebrar, ao longo de dois dias, o que de melhor se faz neste tradicional género musical português.

No dia 6, sobe ao palco Marco Rodrigues, «um dos nomes mais sonantes na nova geração de Fado», segundo a Câmara de Lagos. No dia 7, será a vez do consagrado Camané atuar, numa colaboração com Mário Laginha no projeto conjunto “Aqui está-se sossegado”, onde o repertório do primeiro se junta a inéditos compostos por Laginha.

De 12 a 14 de Setembro, há um novo festival, desta feita dedicado ao flamenco. Este evento contará com atuações de Flamenco Vostrum (dia 12), de Tipicos – Flamenco Vintage (13) e da Victor Bravo CIA (14), sempre às 21h30.

De 17 a 21 de Setembro, às 21h30, o Centro Cultural de Lagos acolhe o espetáculo de Teatro Revista do Boa Esperança Atlético Clube Portimonense “A Culpa é do Cu…Meta”. uma sugestão «repleta de humor, música e crítica social e política, que promete muitas gargalhadas».

A 27 de setembro, os Cordis convidam Nuno Silva «para uma simbiose arrojada da sua voz com a guitarra portuguesa e o piano».

Antes do final do mês, no dia 28, o espaço cultural lacobrigense vai acolher o espetáculo “O Sul de Sophia”, por Grafonola Voadora & Napoleão Mira, «uma performance visual que pretende ilustrar a presença do Algarve e de Lagos na obra da autora», inserida nas celebrações do centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner.

A conceituada escritora portuguesa também é o elemento central da exposição “Lugares de Sophia”, que estará patente entre 14 de Setembro e 26 de Outubro no Centro Cultural de Lagos. Esta mostra é «composta por cerca de 45 fotografias e que incluirá uma representação dos ambientes mais familiares a Sophia de Mello Breyner Andresen em Lisboa, no Porto e no Algarve».

Ainda no campo das exposições, estará também patente no Centro Cultural a mostra “Afro-disíaca”, de Neusa Negrão, de 14 de Setembro a 28 de Dezembro. «A artista natural de Lagos apresentará pinturas de inspiração corporal feminina, de tons morenos e contornos africanos que certamente fará as maravilhas dos visitantes», descreve a Câmara de Lagos.

Mais detalhes sobre a programação de Setembro do espaço cultural lacobrigense podem ser obtidos no site da autarquia.

Comentários

pub
pub