Museus de Portimão e de Loulé são os únicos do Algarve a receber financiamento do ProMuseus

Dos cinco museus algarvios que integram a Rede Portuguesa de Museus, só os de Portimão e de Loulé receberam apoios

Aureus de Faustina, em ouro, uma das Moedas do Arade

Os Museus de Portimão e de Loulé são os dois únicos do Algarve a receber financiamento do Programa de Apoio a Museus da Rede Portuguesa de Museus – ProMuseus.

No caso do Museu de Portimão, foi um dos contemplados com apoio financeiro deste programa, na Área 8 – Transformação Digital, com o projeto “Moedas do Arade. Dois mil anos de história”, para cuja implementação vai receber 13.920 euros.

José Gameiro, diretor científico do Museu de Portimão, explicou ao Sul Informação que este financiamento vai permitir «concretizar um projeto que estava na manga desde a abertura do Museu, há dez anos».

A ideia é criar «uma forma interativa, mais amigável e facilitadora de contacto do público com as moedas e com a sua história. Trata-se de peças pequeninas e este novo sistema irá permitir que estas moedas, que têm 2000 anos de história, do século I até agora, possam ser vistas de todos os ângulos, com mais detalhe, através de um touch screen».

No fundo, acrescentou José Gameiro, trata-se de «trazer à superfície a história subaquática das moedas do Arade, que vão passar a poder ser descobertas e interpretadas de forma mais amigável. As 50 moedas estarão expostas, mas, ao carregar em cima de cada uma delas com o dedo, o visitante irá acionar a projeção dessa moeda nas suas duas faces e com dimensão maior, permitindo ver a peça com mais detalhe. Pela primeira vez, o Museu de Portimão vai conseguir mostrar essas peças de forma permanente, dinâmica e mais acessível», concluiu.

Por seu lado, o projeto “Maquete de acessibilidade universal – Polo Museológico Banhos Islâmicos de Loulé”, promovido pelo Museu de Loulé, vai receber uma verba de perto de 12.500 euros.

Ao Sul Informação, Dália Paulo, diretora municipal de Loulé, explicou que a maquete irá mostrar como eram os Banhos Islâmicos, complexo que funcionou entre os séculos XII e XIII, e como era o edifício do século XV que foi depois construído por cima.

Ambas as estruturas têm vindo a ser postas a descoberto durante sucessivas campanhas de escavações arqueológicas e vão agora ser valorizadas com a criação de um polo museológico.

«Vamos ter uma maquete que permite a todos, mesmo aos cegos, perceber as várias fases dos Banhos Islâmicos e do Paço Quatrocentista. Será uma maquete tátil que se vai construindo e desconstruindo à medida em que é contada a história daquele espaço».

Este equipamento estará no Centro Interpretativo dos Banhos Islâmicos, espaço que já está em projeto e cujas obras deverão começar em breve.

O Programa de Apoio a Museus da Rede Portuguesa de Museus – ProMuseus aprovou o apoio financeiro a 45 projetos em todo o país.

A deliberação final do júri do Concurso ProMuseus2019, homologada pela ministra da Cultura Graça Fonseca, estipula um apoio de 640 mil euros, a atribuir pela Direção-Geral do Património Cultural em 2019 e 2020. O valor de investimento total é superior a um milhão de euros.

Mais de 30% dos projetos aprovados são da área da Transformação Digital e 24% da área de Acessibilidade e Inclusão. A larga maioria dos museus que apresentaram candidaturas (mais de 70%) são tutelados por municípios.

Integraram o júri deste concurso David Santos, subdiretor da Direção-Geral do Património Cultural, que preside, Teresa Mourão, diretora do Departamento de Museus, Conservação e Credenciação da Direção-Geral do Património Cultural, António Carvalho, diretor do Museu Nacional de Arqueologia, António Camões Gouveia, professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e Suzana Menezes, diretora regional da Cultura do Centro.

A 1 de Abril de 2019 foi publicado o Despacho Normativo n.º 9/2019 com o Regulamento do Programa que teve por objetivos incentivar a qualificação dos museus portugueses, contribuir para a preservação do património cultural e melhorar a prestação de serviços ao público.

A 30 de Abril de 2019 foi publicado o Aviso n.º 7473/2019 com a Abertura do Concurso ao Programa de Apoio a Museus da Rede Portuguesa de Museus e o prazo para entrega de candidaturas decorreu até 30 de maio. As áreas preferenciais a apoiar em 2019 foram as seguintes: Acessibilidade e inclusão, Transformação digital, Internacionalização, Parcerias.

Dos 46 projetos candidatos a concurso serão apoiados 45 projetos apresentados por 38 museus da Rede Portuguesa de Museus (clique aqui para aceder à listagem).

 

>>Valor total dos 45 projetos financiados (euros)
1.044.701,47€

>>Valor total da comparticipação da DGPC/MC (euros)
639.096,73€

 

Comentários

pub
pub